Além de Rio e SP, Minas e Pernambuco também registram transmissão comunitária de coronavírus

Daniel Biasetto
Um cruzeiro está parado em Recife, após um idoso de 78 anos, residente no Canadá, passar mal e apresentar sintomas de coronavírus.

RIO - Após as confirmações dos governos de Minas Gerais e Pernambuco de seus primeiros casos de  transmissão comunitária do corononavírus, o número de estados com esse tipo de contágio subiu para quatro em todo o país. Rio e São Paulo já haviam registrado ocorrências.

A transmissão comunitária ocorre quando não é mais possível saber a origem da infecção por ter se alastrado aleatoriamente. É diferente da transmissão local, quando se sabe quem passou o vírus a quem. E as infecções importadas, as primeiras notificadas no país, ocorrem quando os doentes se contagiaram fora do Brasil.

Compartilhe por WhatsApp: clique aqui e acesse o guia completo com tudo sobre coronavírus.

AO GLOBO, a Secretaria de Sáude de Minas Gerais afirmou que o primeiro caso no estado de transmissão comunitária foi registrado em Belo Horizonte. Trata-se de um homem de 34 anos.  Até o momento, foram notificados 794 casos de infecção humana pelo Covid-19. Destes casos, 88 foram descartados, 692 estão em investigação como suspeitos e 14 foram confirmados.

A capital mineira é a cidade que mais tem casos confirmados: cinco até agora. Nova Lima, Coronel Fabriciano, Divinópolis, Patrocínio e Ipatinga têm um caso cada. Juiz de Fora contabiliza dois. Onze dos 14 registros são de pessoas que viajaram para o exterior.

Em Pernambuco, a secretaria de saúde do estado confirmou ao GLOBO seu primeiro caso de transmissão comunitária. Trata-se de uma mulher de 63 anos, moradora do Recife.  Ela disse que não viajou para lugar nenhum e não teve contato com quem ninguém que viajou.

No total, o estado pernambucano já registra 19 casos confirmados, entre eles um em Fernando de Noronha, e outros 250 suspeitos.

Entre as medidas anunciadas pelo Ministério da Saúde para o combate ao novo coronavírus no País, está a liberação de R$ 425 milhões para os estados brasileiros. Deste montante, cerca de R$ 19,3 milhões serão destinados para Pernambuco.

As autoridades brasileiras e os representantes das embaixadas tentam definir a situação dos passageiros e tripulantes do navio Silver Shadow, que está atracado no Porto do Recife e teve 2 casos confirmados para a Covid-19. O objetivo é encontrar uma maneira segura de providenciar o retorno de todos os passageiros e tripulantes do cruzeiro aos seus países de origem para os próximos dias.

Um canadense, de 78 anos, passageiro do cruzeiro retido no Recife, testou positivo para coronavírus, como informou o Ministério da Saúde. O homem foi desembarcado e hospitalizado com um quadro grave de insuficiência respiratória aguda. A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco também confirmou que outro turista testou positivo para a Covid-19. O GLOBO apurou que se trata de uma irlandesa. Ela e o canadense foram internados em um hospital da capital pernambucana em observação e sem previsão de alta.

No total, são 609 pessoas, de 18 nacionalidades (a maioria é dos Estados Unidos e do Rio de Janeiro, sendo sete brasileiras), mantidas em isolamento. Antes de chegar a Pernambuco, o cruzeiro passou por Salvador, Búzios (RJ), Paraty (RJ) e Itajaí (SC), e além do Brasil, a embarcação passou por Chile, Argentina e Uruguai. O barco deveria ter seguido para o Ceará na última sexta-feira, dia 13.

Antes da confirmação desses novos casos em PE e MG, a última atualização do Ministério da Saúde havia sifo feita na tarde de terça-feira., com 291 casos de coronavírus no Brasil,  um aumento de 57 contágios em relação ao último boletim epidemiológico, que indicava 234 infecções em território nacional. Além disso, houve uma morte — anunciada nesta terça — no Estado de São Paulo.

Se compilados os dados divulgados pelas secretarias estaduais de Saúde de todo o país, no entanto, o número chega a 314. Nem todos os casos foram contabilizados pelo ministério, uma vez que algumas notificações são comunicadas ao governo federal após o fechamento das estatísticas diárias.

Os locais mais afetados são os estados de São Paulo, com 164 casos, do Rio de Janeiro, com 33, e Distrito Federal, com 21.