Militar americano morre em operação contra EI no Afeganistão

Cabul, 9 abr (EFE).- Um soldado americano morreu por conta dos ferimentos sofridos durante uma operação conjunta das tropas internacionais e afegãs contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) na província de Nangarhar, no leste do Afeganistão, informaram neste domingo as autoridades.

"O soldado era um membro de uma equipe das Forças Especiais dos Estados Unidos atuando com tropas afegãs nas operações contra o EI-Khorasan", disse as forças americanas através de um comunicado.

O militar foi ferido quando participava de uma ofensiva no distrito de Achin, considerado o bastião de treinamento jihadista no país.

O nome do soldado não foi revelado para que seja antes "informado aos seus familiares."

O Estado Islâmico tem uma presença no Afeganistão, pelo menos desde 2015, mas no ano passado as autoridades afegãs anunciaram sua derrota, mesmo assim permaneceram os combates entre as forças afegãs e do EI, assim como os seus ataques em várias partes do país.

Seu último grande ataque ocorreu no mês passado, em um hospital militar em Cabul, onde 35 pessoas morreram e outras 53 ficaram feridas.

Os Estados Unidos possuem 8,4 mil soldados no Afeganistão, cerca de 2 mil deles como parte da missão antiterror dos EUA no país e o restante integrado na missão da Otan que fornece assistência e treinamento para as tropas afegãs. EFE