Ala do PSDB de Goiás deve declarar apoio à chapa Lula-Alckmin

***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF,  BRASIL,  12-06-2022 - Geraldo Alckmin e Lula em evento de campanha. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, BRASIL, 12-06-2022 - Geraldo Alckmin e Lula em evento de campanha. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma ala do PSDB do Goiás deve declarar apoio à chapa formada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSB) durante visita do candidato a vice ao estado, nesta quarta-feira (21).

Tucanos goianos que decidiram apoiar o petista defenderam a candidatura de Eduardo Leite (PSDB) à Presidência da República nas prévias feitas pela legenda, no ano passado. Derrotado internamente, Leite disputa de novo o governo do Rio Grande do Sul.

Nesta quarta, a previsão é que ao menos seis integrantes do PSDB participem de ato com Alckmin em Goiânia. Um deles é o ex-deputado Giuseppe Vecci, membro da executiva tucana desde 2014 e hoje tesoureiro-adjunto do partido.

"Apoio o Alckmin e o Lula por tudo que imagino que eles representam e podem fazer pelo Brasil. Eu conheço o Alckmin como pessoa, governador e presidente do meu partido anteriormente", disse Vecci.

"Acho que ele vai dar uma contribuição grandiosa para o Lula e para o Brasil. Não podemos arriscar a nossa democracia", continuou.

O ex-deputado comunicou a decisão ao presidente do PSDB, Bruno Araújo, na segunda-feira (19). Segundo relatos, Araújo lamentou a diretriz do correligionário e lembrou que a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) é candidata a vice na chapa de Simone Tebet (MDB-MS), mas não conseguiu dissuadi-lo.

Ainda devem declarar apoio à chapa Lula-Alckmin Rodrigo Rizzo, presidente do PSDB Jovem de Goiás, e Avva Santiago, vereadora do PSDB, presidente do PSDB Metropolitano de Goiânia e candidata a deputada federal.

Quem articulou os apoios foi o ex-governador de Goiás José Eliton, que se filiou ao PSB neste ano a pedido de Alckmin.

Eliton diz que a ala que apoiará Lula é histórica em Goiás e ligada ao ex-governador Henrique Santillo, que exerceu o cargo por quatro anos, até 1991.

"É uma ala histórica do PSDB, tradicionalmente ligada aos Santilismo e majoritariamente formada por grupo tradicional que sempre se posicionou no campo de centro-esquerda do PSDB", disse.

Eliton e Vecci são próximos do ex-governador Marconi Perillo, candidato ao Senado pelo PSDB.

Apesar da posição dos aliados, Perillo se mantém neutro na disputa. Ele tem evitado apoiar Tebet e Lula e não sinalizou se deve referendar o petista num eventual segundo turno.

Perillo e Lula são considerados inimigos políticos.