Demitido da Globo após 39 anos, Alberto Gaspar se despede: "Triste perder tudo isso"

·2 minuto de leitura
O jornalista Alberto Gaspar. Foto: reprodução/Facebook/agasparfilho
O jornalista Alberto Gaspar. Foto: reprodução/Facebook/agasparfilho

Resumo da notícia

  • Alberto Gaspar, demitido após 39 anos de TV Globo, escreveu texto de despedida

  • Repórter citou mudanças na profissão com era digital e pandemia

  • Ari Peixoto, dispensado depois de 34 anos de casa, usou Instagram para retribuir apoio

Recém-demitido da TV Globo, o jornalista Alberto Gaspar contou como lidou com a notícia após 39 anos na emissora em um texto de despedida dirigido aos colegas. No texto, publicado pelo colunista Flavio Ricco, do portal R7, ele falou com paixão sobre o ofício e destacou como valorizava o trabalho em equipe.

"Claro que é triste perder tudo isso, de repente. E não só para mim, pelas manifestações de carinho e de certa perplexidade que tenho recebido. Eu só tinha sido dispensado uma vez, na vida, numa escolinha de inglês onde fui dar aula, aos dezoito anos, e faltei duas vezes. Morava longe. Duas alunas continuaram tendo aula particular comigo. Em todos os meus outros empregos, a ruptura partiu de mim, sempre por não estar feliz com o que fazia. Nunca foi o caso, na Globo", disse.

Leia também:

Gaspar, que começou na Globo no início dos anos 80 e fez coberturas importantes, como a morte de Tancredo Neves e as Diretas Já, citou, ainda, as mudanças da era digital e da pandemia de Covid-19 na forma de trabalhar.

"Foi engraçado, fazendo matérias em casa, durante um ano e meio, ouvir certos elogios de colegas jovens, que recebiam meu material, surpresos com o desempenho do veterano. 'Como você se adaptou bem, faz bem.' Aí eu respondia: 'experiência é tudo.' Trabalhei nas ruas e bastante, em casa, também, no exterior, onde representei orgulhosamente a TV Globo, por quatro anos. Adorei voltar ao Brasil e à redação de São Paulo, em 2009. E também no fim da longa quarentena, agora. Até postei no Facebook. Pena que a volta tenha durado tão pouco", afirmou.

O jornalista também fez um agradecimento aos colegas de profissão e afirmou que "pretende continuar fazendo o que gosta. "Só não topo qualquer negócio, no mau sentido da expressão. Isso, quem me conhece, já sabe. Tudo pode mudar. A ética da profissão que me deu tanto, na vida, não", resumiu.

Ari Peixoto retribui mensagens de apoio

Também dispensado pela emissora esta semana, depois de 34 anos, o repórter Ari Peixoto usou seu perfil no Instagram para comentar sua saída repentina e retribuir o carinho recebido de amigos e de admiradores que acompanhavam sua carreira.

"Estou aqui para agradecer, agradecer e agradecer. Carinho na veia, na dose certa e no momento exato, o suficiente para perceber que fiz a escolha certa na vida e me cerquei e atraí pessoas do bem, do lado certo da força. Fiz e vou continuar fazendo aquilo que pra mim é fundamental: ser honesto, vibrante, e leal. Obrigado a vocês, amigos, conhecidos e anônimos que nunca vi, mas que me emprestam uma força inestimável neste momento. Toda separação é dolorosa, como um corte na pele, mas com vocês vai cicatrizar rapidamente…E acreditem em mim, eu sou Repórter com energia para os desafios e novas caminhadas. Fiquem bem", declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos