Alckmin anuncia grupo de transição para Justiça e Segurança Pública e diz que 'todas as polícias' vão participar de reuniões

Ao anunciar novos nomes para integrar o governo de transição, o coordenador-geral da transição e vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, afirmou que "todas as polícias" serão chamadas para participar das reuniões do núcleo de Justiça e Segurança Pública.

— Constituída a coordenadoria, todas as polícias serão chamadas a participar — afirmou Alckmin, citando as Polícias Federal e Rodoviária Federal, as Polícias Militar e Civil e as Guardas Municipais.

Recluso: Bolsonaro escala Mourão para encontro com embaixadores

PEC da Transição: versão do texto prevê Bolsa Família fora do teto de forma permanente

A declaração veio logo após o vice-presidente listar os 17 nomes que vão compor o grupo temático, que terá majoritariamente advogados e parlamentares. Um deles é o advogado Cristiano Zanin, que atuou na defesa do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, em praticamente todas as ações que ele responde na Justiça.

Alckmin também pontuou que os temas Justiça e Segurança Pública "estão juntos nesse grupo de trabalho". A ponderação é um indicativo de que o Ministério pode manter a atual estrutura. Durante a campanha, Lula prometeu criar uma pasta exclusiva para a segurança pública, bandeira antiga da bancada da bala e de representantes das polícias.

Lista dos integrantes do grupo Justiça e Seg. Pública:

Andrei Passos, delegado Polícia Federal

Camila Nunes, estudiosa do núcleo de estudos da violência

Carol Proner, professora de direito internacional UFRJ

Cristiano Zanin, advogado

Flávio Dino, ex-governador e ex-juiz

Gabriel Sampaio, ex assuntos legislativos do Min. Da Justiça

Jaqueline Sinhoretto, socióloga

Márcio Elias Rosa, ex-procurador de Justiça

Marco Aurélio Carvalho, advogado do Prerrogativas

Marivaldo Pereira, ex-ministro da Justiça

Marta Machado, professor Getúlio Vargas

Omar Aziz, senador

Paulo Teixeira, deputado e advogado

Pierpaolo Bottini, advogado

Sheila Carvalho, advogada

Tamires Gomes Sampaio, advogada

Wadih Damous, ex-presidente da OAB Rio