Alckmin anuncia Janones, advogado de Lula e ex-ministro tucano para a transição; veja a lista

O coordenador do governo de transição e vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, anunciou nesta quarta-feira novos nomes do grupo de trabalho. Entre eles há o deputado federal André Janones (Avante-MG), que integrará a equipe de comunicação; o advogado Cristiano Zanin, que representa o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, em praticamente todos processos a que ele responde na Justiça; assim como o ex-chanceler do governo de Michel Temer, o tucano Aloysio Nunes Ferreira, para o núcleo de Relações Exteriores.

Ao todo, foram anunciados 162 nomes, dos quais oito são ex-ministros, para 16 grupos técnicos: Agriculta; Ciência, Tecnologia e Inovações; Comunicação Social; Desenvolvimento Agrário; Desenvolvimento Regional; Justiça e Segurança Pública; Meio Ambiente; Minas e Energia; Pesca; Povos Originários; Previdência Social; Relações Exteriores; Saúde; Trabalho; Transparência, Integridade e Controle; e Turismo.

Alckmin afirmou que irá convidar os representantes de "todas as polícias" para participar das reuniões sobre a montagem do ministério da Justiça e Segurança Pública. Ele anunciou 17 novos integrantes para essa área, com predomínio de advogados, parlamentares e cientistas políticos.

— Constituída a coordenadoria, todas as polícias serão chamadas a participar — afirmou Alckmin, listando as Polícias Federal e Rodoviária Federal, as Polícias Militar e Civil e as Guardas Municipais.

No início de sua decçlaração, Alckmin pontuou que os temas Justiça e Segurança Pública "estão juntos nesse grupos de trabalho". A ponderação é um indicativo de que o Ministério deve manter a atual estrutura. Durante a campanha, Lula prometeu criar uma pasta exclusiva para a segurança pública, que é bandeira antiga da bancada da bala e representantes das polícias.

Alckmin também anunciou mais dois nomes que trabalharão com a futura primeira-dama, Janja, na organização da cerimônia de posse, que acontecerá em 1º de janeiro: Gleide Andrade (Coordenação de Posse) e Fernando Igreja (Cerimonial da Transição).

Para fazer um aceno ao mercado, o vice-presidente eleito aproveitou a ocasião para dizer que o terceiro mandato de Lula "não será um governo gastador".

— A marca do presidente Lula foi a responsabilidade fiscal nos seus dois mandatos. Não vai ser governo gastador. Mas você precisa ter um mínimo para manter a rede de proteção social, ainda mais nesse momento de crise, e, do outro lado, o funcionamento do Estado".

Apesar da fala, o vice-presidente afirmou que a "questão da ancoragem fiscal" - a origem do dinheiro da PEC de transição - só deve ser debatida posteriormente. — Não vai ser neste momento — disse.

Leia a lista dos nomeados nesta quarta-feira:

Agricultura

Carlos Fávaro

Evandro Bucci

Katia Abreu

Jonival

Luís Carlos Guedes

Neri Geller

Silvio Crestana

Tatiana de Abreu Sá

Ciência

Alexandre Navarro

André Leandro Magalhaes

Celso Pansera

Ildeu de Castro Moreira

Ila Vieira

Iraneide Soares da Silva

Glaucius Oliva

Leone Andrade

Luís Manuel Rebelo Fernandes

Luiz Antonio Elias

Ricardo Galvão

Sergio Machado Rezende

Comunicação social

André Janones

Antonia Pellegrino

Flavio Silva Gonçalves

Florestan Fernandes Junior

Helena Chagas

Hélio Doyle

João Branco

Laurindo Leal filho

Manuela D'Ávila

Octávio Costa

Teresa Cruvinel

Viviane Ferreira

Desenvolvimento agrário

Celia Watanabe

Elisângela Araujo

Givanilson da Silva

João Grandão

José Josivaldo Oliveira

Luiz Henrique Gomes de Moura

Maria Josana de Lima Oliveira

Miguel Rossetto

Pedro Uczai

Robervone Nascimento

Vanderley Ziger

Desenvolvimento Regional

Camilo Santana

Helder Barbalho

Jonas Paulo Neres

Otto Alencar

Randolfe Rodrigues

Raimunda Monteiro

Tânia Bacelar

Justiça e Segurança Pública

Andrei Passos Rodrigues

Camila Nunes

Carol Proner

Cristiano Zanin

Flavio Dino

Gabriel Sampaio

Jacqueline Sinhoretto

Márcio Elias Rosa

Marco Aurélio Carvalho

Marivaldo Pereira

Marta Machado

Omar Aziz

Paulo Teixeira

Pierpaolo Bottini

Sheila Carvalho

Tamires Gomes Sampaio

Wadih Damous

Meio Ambiente

Carlos Minc

Izabela Teixeira

Jorge Viana

José Carlos da Lima Costa

Marilene Correia da Silva Freitas

Marina Silva

Pedro Ivo

Silvana Vitorassi

Minas e Energia

Anderson Adauto

Davi Barcelar

Fernando Ferro

Gilles Azevedo

Guto Quintella

Ícaro Chaves

Jean Paul Prates

Magda Chateaubriand

Maurício Tolmasquim

Nelson Hubner

Robson Formica

William Lozac'h

Pesca

Altemir Gregolin

Antônia do Socorro

Carlos Alberto da Silva Leão

Carlos Alberto Pinto dos Santos

Cristiano Ramalho

Ederson Pinto da Silva

Flavia Lucena

João Felipe Nogueira

Povos Originários

Benki Ashaninka

Celia Xakriabá

Davi Yanomami

João Pedro Gonçalves da Costa

Joênia Wapichana

Juliana Cardoso

Márcio Meira

Marivelton Boré

Sonia Guajajara

Tapi Yawalapiti

Previdência

Alessandro Antonio Stefanutto

Eduardo Fagnani

Fabiano Silva

Jane Berwanger

José Pimentel

Luís Antônio Adriano da Silva

Relações exteriores

Aloysio Nunes Ferreira

Audo Faleiro

Celso Amorim

Cristóvam Buarque

Monica Valente

Pedro Abramoway

Romênio Pereira

Saúde

Alexandre Padilha

Arthur Chioro

Humberto Costa

José Gomes Temporão

Fernando Zasso Pigatto

Lucia Souto

Ludhmila Hajjar

Maria do Socorro de Souza

Miguel Srougi

Nísia Trindade

Regina Fátima Feio Barroso

Roberto Kalil Filho

Trabalho

Adilson Araújo

André Calixtre

Clemente Gantz Lucio

Fausto Augusto Júnior

Laís Abramo

Miguel Torres

Patrícia Vieira Trópia

Ricardo Patah

Sandra Brandão

Sergio Nobre

Transparência

Ailton Cardoso

Cláudia Aparecida Trindade

Cléucio Santos Nunes

Eugenio Aragão

Jorge Messias

Juliano José Breda

Luís Augusto Fraga Navarro de Britto Filho

Luiz Carlos Rocha

Manoel Caetano Ferreira Filho

Mauro Menezes

Paulo Câmara

Vania Viera

Turismo

Arialdo Pinho

Carina Câmara

Luiz Barreto

Marcelo Freixo

Veneziano Vital do Rego

Marta Suplicy

Orsine Oliveira Junior

Chieko Aoki

Posse

Gleide Andrade

Cerimonial da Transição

Fernando Igreja

Outros anúncios

No início da semana, foram anunciados 61 nomes, sendo 26 mulheres, para sete grupos temáticos, incluindo os da educação, cultura e esportes. Entre os nomes, estava o da ex-jogadora de vôlei Isabel Salgado, que morreu na manhã desta quinta-feira. O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lamentou a morte da atleta e a chamou de "referência".

Na semana passada, foram anunciados 36 nomes para compor o grupo de trabalho da transição para as áreas de Comunicações; Direitos Humanos; Igualdade Racial; Planejamento, Orçamento e Gestão; Indústria Comércio e Serviço; Pequenas Empresas; e Mulheres. Nesta leva, cinco ex-ministros de governos petistas foram indicados: Guido Mantega (Fazenda), Paulo Bernardo (Comunicações), Eleonora Menicucci (Mulheres), Nilma Lino Gomes (Direitos Humanos e Igualdade Racial) e Maria do Rosário (Direitos Humanos).

A transição é apoiada em três coordenações principais: Administrativa e Jurídica, sob comando de Pesaro (PSB); Relações Institucionais, comandada por Gleisi Hoffmann; e Programa de Governo e Núcleos Temáticos, que ficou com Aloizio Mercadante. Alckmin, por sua vez, é responsável pela coordenação geral da transição.

Para auxiliar Alckmin, atuam o ex-governador de São Paulo Márcio França e o prefeito de Recife, João Campos, ambos do PSB. A futura primeira-dama, Rosângela da Silva, a Janja, coordena a organização de posse de Lula, enquanto a senadora Simone Tebet (MDB), está à frente da Assistência Social.

No início da semana, Alckmin também anunciou nomes na área da economia: André Lara Resende, Pérsio Arida, Nelson Barbosa e Guilherme Mello. Guilherme Boulos (PSOL) foi alocado na área de Cidades e José Henrique Paim, na educação.

Na quarta-feira, o senador Humberto Costa (PT-PE) anunciou pelas redes sociais que integraria a equipe responsável pela área da Saúde junto com o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP), e os ex-ministros José Gomes Temporão e Arthur Chioro. O médio David Uip também foi anunciado como integrante do time, mas recusou o convite.