Alckmin anuncia mais 36 nomes para a equipe de transição

O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin, coordenador-geral da equipe de transição, anunciou nesta quinta-feira mais 36 nomes que farão parte de mais sete grupos temáticos: Comunicações; Direitos Humanos; Igualdade Racial; Planejamento, Orçamento e Gestão; Indústria Comércio e Serviço; Pequenas Empresas; e Mulheres. Entre os novos membros está Anielle Franco, irmã da vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018.

Ao todo, as equipes contarão com mais cinco ex-ministros de governos petistas: Guido Mantega (Fazenda), Paulo Bernardo (Comunicações), Eleonora Menicucci (Mulheres), Nilma Lino Gomes (Direitos Humanos e Igualdade Racial) e Maria do Rosário (Direitos Humanos).

A transição será apoiada em três coordenações principais: Administrativa e Jurídica, sob comando do ex-deputado Floriano Pesaro (PSB), homem de confiança do vice-presidente eleito Geraldo Alckmin; Relações Institucionais, comandada pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann; e Programa de Governo e Núcleos Temáticos, que ficará com Aloizio Mercadante. Alckmin, por sua vez, é responsável pela coordenação geral da transição.

Farão parte da equipe de Indústria, Comércio e Serviço: Germano Rigotto, Jackson Schneider e Marcelo Ramos. No grupo responsável pelas pequenas empresas estarão Tatiana Conceição Valente, Paulo Okamoto, Paulo Feldmann, André Ceciliano.

No grupo da transição que cuidará das políticas voltadas às mulheres, estarão Anielle Franco, Roseli Faria, Roberta Eugênio, Maria Helena Guarezi, Eleonora Menicucci e Aparecida Gonçalves.

Farão parte da equipe de Comunicação: Paulo Bernardo, Jorge Bittar, Cezar Alvarez e Alessandra Orofino.

Dos Direitos Humanos, os responsáveis serão Maria do Rosário, Silvio Almeida, Luiz Alberto Melchert, Janaína Barbosa de Oliveira, Rubens Linhares Mendonça Lopes, Emídio de Souza, Maria Vitória Benevides.

Da Igualdade Racial, foram nomeados Nilma Lino Moraes, Givania Maria da Silva, Douglas Belchior, Tiago Tobias, Ieda Leal, Martvus Chagas e Preta Ferreira.

Farão parte da equipe do Planejamento e Gestão: Guido Mantega, Enio Verri, Esther Duek e Antonio Correa de Lacerda.

Para auxiliar Alckmin, atuarão o ex-governador de São Paulo Márcio França e o prefeito de Recife, João Campos, ambos do PSB. A futura primeira-dama, Rosângela da Silva, a Janja, coordena a organização de posse de Lula, enquanto a senadora Simone Tebet (MDB), estará à frente da Assistência Social.

No início da semana, Alckmin também anunciou nomes na área da economia: André Lara Resende, Pérsio Arida, Nelson Barbosa e Guilherme Mello. Guilherme Boulos (PSOL) foi alocado na área de Cidades e José Henrique Paim, na educação.

Ontem, o senador Humberto Costa (PT-PE) anunciou pelas redes sociais que integraria a equipe responsável pela área da Saúde junto com o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP), e os ex-ministros José Gomes Temporão e Arthur Chioro. O médio David Uip também foi anunciado como integrante do time, mas recusou o convite.

Nesta quarta-feira, o ex-ministro Aloizio Mercadante (PT), que coordenou o programa de governo de Lula e ficará responsável pelos grupos técnicos, afirmou que espera que nos próximos dois dias os integrantes de todos os grupos sejam anunciados.

No início da manhã o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) confirmou que foi convidado para fazer parte da coordenação temática da equipe de transição do governo eleito que ficará responsável pela área do Desenvolvimento Regional. Camilo Santana e Hélder Barbalho também farão parte da coordenação.