Alckmin anuncia Mantega, Okamoto e irmã de Marielle para equipes de transição; veja

Geraldo Alckmin, vice-presidente eleito e coordenador da transição entre os governos Bolsonaro e Lula, anunciou mais 29 nomes para as equipes temáticas. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Geraldo Alckmin, vice-presidente eleito e coordenador da transição entre os governos Bolsonaro e Lula, anunciou mais 29 nomes para as equipes temáticas. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Alckmin anuncia nomes para equipes de transição em Comunicações, Direitos Humanos, Igualdade Racial, Planejamento e Indústria

  • Ex-ministro de Dilma, Paulo Bernardo, vai atuar na transição

  • Lula fez primeira visita ao gabinete de transição nesta quinta (9), em Brasília

Geraldo Alckmin (PSB), vice-presidente eleito e coordenador da equipe de transição de governo, anunciou nesta quinta-feira (10), outros nomes que irão atuar na mudança de governo.

Entre os listados, estão algumas figuras já conhecidas, como o ex-ministro das Comunicação de Dilma Rousseff, Paulo Bernardo, e a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS).

O anúncio foi feito no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), que recebe o gabinete de transição do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A equipe foi dividida em 31 áreas temáticas e poderá ser formada por até 50 cargos remunerados, além de contar com voluntários.

Novos nomes de equipe de transição anunciados nesta quinta:

Comunicações

  • Paulo Bernardo, ex-ministro

  • Jorge Bittar, ex-deputado federal

  • Cesar Alvarez, ex-secretário do Ministério de Comunicações

  • Alessandra Ourofino, especialista em economia e direitos humanos formada na Universidade de Columbia

Direitos Humanos

  • Maria do Rosário, deputada federal

  • Silvio Almeida, advogado

  • Luiz Alberto Neuquetti

  • Janaína Barbosa de Oliveira, representante do movimento LGBTQIA+

  • Rubens Linhares Mendonça Lopes, do setorial do PT para pessoas com deficiência

  • Emídio de Souza, deputado estadual (SP)

Igualdade Racial

  • Nilma Lino Gomes, ex-ministra de Igualdade Racial

  • Givânia Maria Silva, quilombola e doutora em sociologia

  • Douglas Belchior

  • Thiago Tobias, do Coalizão Negra

  • Ieda Leal

  • Martius das Chagas, secretário do Planejamento de Juiz de Fora

  • Preta Ferreira, movimento negro e movimento de moradia

Planejamento, Orçamento e Gestão

  • Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda

  • Enio Verri, deputado federal (PT-PR)

  • Esther Duek, economista e professora da UFRJ

  • Antonio Correa de Lacerda, presidente do Conselho Federal de Economia

Indústria, Comércio, Serviços e Pequenas Empresas

  • Germano Rigotto, ex-governador do Rio Grande do Sul

  • Jackson Schneider, executivo da Embraer e ex-presidente da Anfavea

  • Rafael Lucchesi, diretor-geral do Senai Nacional

  • Marcelo Ramos, deputado federal (AM)

  • Tatiana Conceição Valente, especialista em economia solidária;

  • Paulo Okamoto, ex-presidente do Sebrae e do Instituto Lula

  • Paulo Feldmann, professor da USP

  • André Ceciliano, presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alesp)

Mulheres

  • Anielle Franco, diretora do Instituto Marielle Franco

  • Roseli Faria, economista

  • Roberta Eugênio, mestre em direito, pesquisadora do Instituto Alziras e ex-assessora de Marielle Franco

  • Maria Helena Guarezi, ex-diretora de Itaipu e amiga pessoal de Janja

  • Eleonora Menicucci, ex-ministra da Secretaria de Política para Mulheres

  • Aparecida Gonçalves, ex-secretária Nacional da Violência contra a Mulher

Os nomeados farão um diagnóstico da situação da administração federal e para preparar os primeiros atos a serem tomados por Lula após a posse.

Nesta quinta, o petista fez a primeira visita ao gabinete de transição.

Na terça-feira (8), o vice-presidente divulgou os primeiros nomes, principalmente na Economia, oficializando o ex-ministro Aloizio Mercadante como coordenador do grupo técnico do gabinete, o ex-deputado Floriano Pesaro para coordenação-executiva do gabinete; e Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, na coordenação de articulação política.

Na Economia, entraram André Lara Resende, Persio Arida, Guilherme Mello e Nelson Barbosa. Para a Assistência Social, foram chamados a senadora Simone Tebet (MDB), Márcia Lopes, Tereza Campello e André Quintão.