Alckmin diz que Pelé era um atleta completo e lamenta morte

***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 16.11.2022 - O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin entrega A PEC (proposta de emenda à Constituição) da Transição no Congresso Nacional. Ele esteve em reunião com senadores e o relator do orçamento no Congresso, senador Marcelo Castro e com o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 16.11.2022 - O vice-presidente eleito Geraldo Alckmin entrega A PEC (proposta de emenda à Constituição) da Transição no Congresso Nacional. Ele esteve em reunião com senadores e o relator do orçamento no Congresso, senador Marcelo Castro e com o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O vice-presidente diplomado, Geraldo Alckmin (PSB), lamentou nesta quinta-feira (29) a morte de Pelé. "Nosso carinho, nossos sentimentos, nossas operações e nosso sentimento aos familiares e fãs", disse.

Torcedor do Santos, Alckmin afirmou que Pelé era um atleta completo.

"Triste notícia, o falecimento do nosso querido rei Pelé, Edson Arantes do Nascimento. Meu time, o Santos, o 'peixe', teve o maior ataque de todos os tempos: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Era uma seleção", disse Alckmin a jornalistas.

"Nosso carinho, nossas orações ao querido Pelé, campeão do mundo das copas de 58, 62 e 70, um atleta completo", declarou ainda o futuro vice-presidente.

A futura ministra do Esporte, Ana Moser, chamou Pelé de "eterno" e disse ser impossível ter alguém como ele novamente. Ela afirmou ainda esperar ser capaz de honrar o legado e a representatividade do atleta.

"É impossível ter alguém de novo como ele. Um atleta que teve seu ápice na década de 70 e está vivo, tão forte até hoje. Como se reproduz isso tudo? Pele é eterno", afirmou.

O presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse que Pelé foi o jogador de futebol mais magistral que o mundo viu nos gramados. Pacheco disse que o atleta "elevou o nome do Brasil por onde passou", e "interrompeu guerras e conflitos com a bola nos pés e a mensagem da paz".

"Neste momento de tristeza, o que conforta, entre tantos exemplos deixados por Edson Arantes do Nascimento, é ter a certeza do encantamento proporcionado pelo mineiro de Três Corações, que tornou o futebol algo mágico para todos os fãs do esporte", disse.

O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), também se solidarizou com a família de Pelé pelas redes sociais.

"O Brasil e o mundo lamentam a morte do nosso eterno Camisa 10, o maior jogador de futebol de todos os tempos", escreveu. "O rei do futebol para todo o mundo. O homem Pelé nos deixa. O eterno Pelé viverá para sempre."