Alckmin vai coordenar equipe de transição para o governo Lula

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 27.09.2022 - O ex-governador e atual vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB). (Foto: Jardiel Carvalho/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 27.09.2022 - O ex-governador e atual vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB). (Foto: Jardiel Carvalho/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), anunciou neste terça-feira (1º) que o ex-governador e atual vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) será o coordenador da transição de governo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Gleisi e o ex-ministro Aloizio Mercadante, que era outro cotado para a coordenação, também atuarão na equipe. Ainda não há, no entanto, definição sobre ministérios.

"Ele é o vice-presidente da República e tem mais do que legitimidade, poder político e institucional para conduzir isso. A decisão do presidente foi nesse sentido", afirmou Gleisi ao justificar a escolha de Alckmin.

Segundo a presidente do PT, a ideia é começa os trabalhos na próxima quinta-feira, com reunião presencial em Brasília.

Gleisi afirma ainda que nessa comissão estarão partidos da coligação, que estiveram com Lula durante a campanha.

No fim da tarde de segunda (31), Gleisi telefonou para o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira.

Na conversa, descrita como respeitosa, ele se colocou à disposição para ajudar na transição e afirmou estar esperando orientação de Bolsonaro para indicar a equipe. Ele também ofereceu o Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, para ser a sede da transição.

O presidente eleito deverá viajar na noite desta terça para a Bahia, onde ficará até sexta-feira (4) sem compromissos oficiais.