Alcolumbre defende pautar PEC dos Precatórios na CCJ do Senado dia 24

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Senador Davi Alcolumbre durante cerimônia em Brasília
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse nesta quarta-feira que pretende pautar no dia 24 --daqui a duas semanas-- a proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera a forma de pagamento dos precatórios.

A PEC foi aprovada no final da terça-feira em segundo turno pelo plenário da Câmara e agora terá de ser apreciada pelo Senado.

Alcolumbre afirmou que o desejo do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), é que a proposta passe pela CCJ e depois seja analisada pelo plenário da Casa. Segundo ele, há muitas matérias importantes a serem deliberadas pelo colegiado, mas a PEC é "importantíssima para o Brasil neste momento".

"Então quero conversar com o presidente Rodrigo e a gente está organizando. Já aqui na Câmara foi votado no dia de ontem (terça), a gente está tentando organizar para a semana de 22 a 26, que vai dar na quarta-feira dia 24 para que a gente possa apreciar na CCJ essa proposta de emenda constitucional", disse.

"Esse é o meu calendário como presidente da comissão, que eu vou dividir com meus colegas senadores, os outros 26 membros da Comissão de Constituição e Justiça", emendou.

O presidente Jair Bolsonaro já admitiu que a votação da PEC --que precisará do apoio em plenário de 49 dos 81 senadores-- deverá ser mais difícil do que na Câmara. Algumas bancadas tendem a resistir à proposta aprovada pelos deputados.

O governo aposta na aprovação da PEC para abrir espaço fiscal com o objetivo de criar o Auxílio Brasil, programa social que vai substituir o Bolsa Família.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos