Além da Janssen: Chile compra vacina contra covid-19 de dose única, a CanSino

Anita Efraim
·4 minuto de leitura
Medical syringes are seen with CanSino Biologics company logo displayed on a screen in the background in this illustration photo taken in Poland on November 15, 2020. (Photo by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
Chile adquiriu 1,8 milhão de doses da CanSino, aplicada em dose única (Foto: Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
  • Chile comprou 1,8 milhão de doses da vacina CanSino

  • Imunizante é aplicado em dose única

  • Instituto de Saúde Pública do país precisa autorizar uso emergencial da vacina

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou a compra de 1,8 milhão de doses da vacina CanSino contra a covid-19. O diferencial do imunizante é que ele é aplicado em dose única. Dessa forma, com a chegada da vacina, prevista para o segundo trimestre, mais 1,8 milhão de habitantes poderão ser imunizados no país.

O uso emergencial da vacina CanSino ainda precisa ser aprovado pelo Instituto de Saúde Pública (ISP) do Chile. Os testes de fase 3 da vacina chinesa-canadense foram feitos no país e 3.500 pessoas participaram dos estudos no Chile. Em todo o mundo, 42 mil pessoas estiveram nos testes de fase 3.

Segundo informações divulgadas pelo jornal chileno La Tercera, os resultados animaram a CanSino, que fez o pedido de uso emergencial. Em abril o caso deve ser analisado pelo ISP. A tecnologia utilizada no imunizante é similar à da vacina AstraZeneca.

Leia também:

Estudos preliminares da fase 3, divulgados em 11 de março, mostram que a vacina da CanSino tem 91% de eficácia para prevenir casos graves e 65% de eficácia para evitar casos sintomáticos de covid-19. A vacina precisa ser armazenada entre 2º e 8º graus.

Nesta terça-feira (30), Piñera anunciou o acordo de compra das doses. “Temos uma boa notícia. Chegamos a um acordo com a CanSino que nos permite adquirir 1,8 milhão de doses adicionais dessa vacina. CanSino é uma vacina de origem chinesa-canadense e tem uma particularidade: precisa de uma única dose. Os testes clínicos foram feitos no Chile e em outros lugares do mundo”, explicou o presidente.

“No Chile, já vacinamos mais de 6,4 milhões de pessoas. Mais da metade já receberam duas doses, já aplicamos mais de 10 milhões de doses”, lembrou Piñera. A vacina mais utilizada no país é a CoronaVac, da SinoVac, e também são aplicadas doses da Pfizer. O país ainda tem acordos de compra da vacina da Janssen e com o consórcio Covax.

A previsão é que ao longo de 2021, o Chile receba 35 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. A promessa do governo chileno é vacinar 15 milhões de pessoas, o público alvo, até 30 de junho.

Adiamento das eleições no Chile

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, enviou nesta segunda-feira (29) uma proposta ao Congresso para adiar as eleições que aconteceriam em 10 e 11 de abril. O pleito definiria uma assembleia constituinte, que redigirá a nova Carta Magna do país.

A votação também elegeria prefeitos e subprefeito, conselheiros (similar ao cargo de vereador) e governadores.

No entanto, Piñera quer adiar o pleito em cinco semanas. “Essa, como tantas outras, é uma decisão muito difícil, mas devemos toma-la e temos plena convicção de que é o melhor para o Chile e para os chilenos”, disse o presidente na noite de domingo (28). Dessa forma, a eleição seria em 15 de maio.

O país vive uma alta nos casos de covid-19, registrando mais de 7 mil pessoas contaminadas nos últimos três dias. Em decisão conjunta com autoridades sanitárias, como o Colégio Medico e o Ministério da Saúde, a conclusão foi que o mais prudente seria esperar mais algumas semanas.

Segundo a pesquisa Cadem, realizada no país, 73% dos chilenos acreditam que o mais adequado é adiar a eleição e realiza-la dentro de algumas semanas.

Lockdown em Santiago

Com o aumento do número de casos, toda a capital do Chile entrou em lockdown no último sábado (27). Parte da cidade já estava em confinamento, mas foi apenas no fim de semana que todas as regiões foram colocadas sob regras mais duras.

Outras regiões do país também estão na fase 1 do “Plan Paso a Paso”, plano federal que determina o grau de abertura ou confinamento.

As autoridades sanitárias esperam que, aliado à vacinação, o lockdown surta efeitos importantes e o país consiga diminuir o número de casos. Atualmente, o Chile tem 41 mil casos ativos de covid-19 e a ocupação de leitos de UTI chegou a 95%. Para que os efeitos do lockdown sejam sentidos, é preciso de pelo menos duas semanas.

Vacinação no Chile

Health workers give the Chinese CoronaVac vaccine against COVID-19 at a vaccination centre in Santiago, on March 24, 2021. - Chilean authorities have been implementing, among other measures, a selective quarantine in areas with a high incidence of infection and have placed an emphasis on controlling the pandemic by mass screening. (Photo by Martin BERNETTI / AFP) (Photo by MARTIN BERNETTI/AFP via Getty Images)
Chile já aplicou quase 10 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 (Foto: MARTIN BERNETTI/AFP via Getty Images)

Apesar do número alto de casos, a vacinação continua acontecendo de forma rápida no Chile. Até esta segunda-feira (29), foram aplicadas 9,9 milhões de doses. Até o momento, 6,4 milhões de pessoas receberam pelo menos uma dose, equivalente a 41,6% da população alvo. Entre eles, 3,2 milhões já tomaram a segunda dose.

Os mesários e os funcionários que trabalhariam na eleição já puderam começar a se vacinar, mas o tempo não seria suficiente para que eles tomassem as duas doses da vacina.

Professores e profissionais da saúde já puderam ser vacinados. Ao longo desta semana, o país está imunizando pessoas entre 52 e 56 anos, além de profissionais de comunicação com menos de 34 anos.