Além de Buenos Aires: 8 cidades imperdíveis na Argentina

Puente de la mujer, no Puerto Madero, em Buenos Aires
Puente de la mujer, no Puerto Madero, em Buenos Aires (Foto: Felipe Abílio)

Com o real mais valorizado em relação ao peso argentino, o Brasil passou a ser um dos principais emissores de turistas para a Argentina no período pós-confinamento. No câmbio paralelo (que é usado em serviços como Western Union), é possível comprar cerca de 40 pesos por um real investido. Diante deste cenário, Buenos Aires e Bariloche têm sido a escolha de muitos viajantes brasileiros que buscam diversão a preços mais acessíveis.

A capital da Argentina, por exemplo, oferece uma vasta lista de eventos culturais, como espetáculos de teatros, shows de tango e apresentações de artistas internacionais. Já em Bariloche, que acaba de completar 120 anos, o visitante fica encantado pelas montanhas nevadas, os lagos azuis e as atividades na natureza.

Mas a Argentina esconde alguns verdadeiros paraísos dos Andes aos Pampas. Separamos seis cidades incríveis para você sair da mesmice nas férias.

El Bolsón, Río Negro

El Bolsón, na Argentina (Foto: Felipe Abílio/Yahoo)
El Bolsón, na Argentina (Foto: Felipe Abílio/Yahoo)

No meio de um vale na Cordilheira dos Andes, na fronteira com o Chile, El Bolsón é uma cidadezinha tranquila e com uma energia única. Ela é conhecida como “Mágica por natureza”, com belezas como suas montanhas cheias de neve e cachoeiras. Está no extremo sul da província de Río Negro.

No meio da praça Pagano, uma das principais da cidade, uma escultura de ferro tem um cristal branco preso a ela. Ali, uma placa explica que é para harmonizar as emoções de quem se posiciona no centro. Nas ruas em volta da praça, algumas pessoas expõem seus artesanatos formando uma feirinha.

Localizado a 10km do centro de El Bolsón, o parque Cascata Escondida tem uma cachoeira entre pedras e árvores retorcidas no meio da mata. A queda tem mais de 30 metros de altura e existem dois mirantes para ver a cabeça da cachoeira. A trilha leva pouco mais de 10 minutos até a queda. Outra atração é o poço de água cristalina conhecido como Cajón do Rio Azul. São 18 km de trilha a partir de Wharton, a 17 quilômetros do centro da cidade. A trilha é de média intensidade e requer preparo físico. No entanto, a recompensa é a lagoa clarinha da água de degelo de um glaciar.

Dica de hospedagem:

De hotéis mais sofisticados até quartos compartilhados, a cidade tem hospedagem para todos os bolsos. O hostel y Cábañas Pehuenia tem ótima localização e custo benefício. Está localizado a duas quadras da Plaza Pagano, na região central. A noite em uma cabana privativa para quatro pessoas, com cozinha e banheiro, sai por R$ 150. Já a cama em quarto compartilhado sai a partir de R$50. Tem sistema de aquecimento interno e o Wi-fi é de boa qualidade.

Tigre​​, Grande Buenos Aires

Tigre é perto de Buenos Aires e tem várias atrações (Foto: Getty Images)
Tigre é perto de Buenos Aires e tem várias atrações (Foto: Getty Images)

Localizada às margens do Delta Tigre, a cidade é construída entre os canais do rio. Ela é bastante frequentada pelos argentinos, que buscam suas atrações nos finais de semana. Por ali está o Puerto de Frutos, com muitas feirinhas de artesanato. Além do Museu de Arte de Tigre, Museu Naval de la Nación, Museu de la Reconquista. Também dá para se divertir nas montanhas-russas do parque de diversões De la Cost, ou no parque aquático Aquafan. O turismo da cidade também oferece passeios de catamarãs pelo rio.

O trajeto pode ser feito de Buenos Aires para Tigre de trem. Eles partem em vários horários da estação Retiro-Mitre, na região central de Buenos Aires, com destino à Tigre. A viagem dura cerca de 1h10 de custa $20 pesos (R$ 0,50 centavos).

Dica de hospedagem:

Em uma das ilhas do Rio Delta, a Victoria Cabañas oferece contato direto com a natureza. Ele fica no meio da floresta com trilhas e muitas paisagens belíssimas. O bangalô para duas pessoas sai por R$150 a noite. O Espaço oferece piscina, área com bar e wi-fi de boa qualidade. O espaço promove o descanso em primeiro lugar. O acesso para chegar é feito pelo barco coletivo do Terminal Fluvial do Tigre.

Salta

Ao norte da Argentina, quase na fronteira com a Bolívia, Salta encanta com suas paisagens serranas. No período colonial, a cidade de 500 mil habitantes era rota natural para as minas de Potosí, na Bolívia. O fluxo de pessoas diferentes marcou a cultura e a arquitetura do lugar.

Na Plaza 9 de Juio, no centro, uma catedral rococó do século 19 chama atenção, ao lados de três museus importantes: o Histórico del Norte, o de Arte Contemporânea e o de Arqueologia de Alta Montanha, onde estão guardadas múmias ritualísticas incas. Para os mais festeiros, a rua Balcarce reserva bares, restaurantes e bastante animação, onde é possível experimentar os vinhos da região. Já para descansar e apreciar paisagens incríveis, é possível pegar o trem Tren a las Nubes, que atravessa a Cordilheira dos Andes e o Viaducto La Polvorilla, que fica sob um abismo de mais de 200 metros.

Dica de hospedagem:

Localizado no Corredor Histórico da Cidade, o Hotel del Antiguo Convento é uma mansão antiga que combina a construção em arquitetura colonial com todos os confortos mais modernos. Localizado no centro da cidade, é o local de fácil acesso para os turistas que querem explorar a cidade a pé. O hotel oferece quartos modernos e com muito conforto, além de SPA, piscina e pastelaria com o melhor para o café da manhã e chá da tarde. As tarifas custam a partir de R$ 200, a diária.

Capilla del Monte, Província de Córdoba

Capilla del Monte é uma jóia esotérica, que fica na província de Córdoba, norte da Argentina. De acordo com os habitantes do lugar, todo mundo ali já teve a oportunidade de ver um OVNI, tornando a cidade um destino certo para o turismo ufológico, com vigílias e congressos sobre o tema. De acordo com as histórias locais, Cerro Uritorco é um dos pontos mais energéticos da Terra, o que explicaria o interesse dos alienígenas pela região. Com suas lojas místicas, bares e restaurantes, o povoado ainda é cercado por uma natureza exuberante e passeios imperdíveis para visitar lugares como Los Paredones, Los Terrones, Las Grutas de Ongamira e as construções da represa El Cajón.

Dica de hospedagem:

Com vista para as colinas de Uritorco, Overo e Las Gemelas, o Terrazas del Uritorco oferece conforto com momentos prazerosos de descanso. Perto da natureza, o hospede tem disponível serviços do SPA, como sauna seca e finlandesa, além de vários tipos de massagem e banhos com óleos essenciais. O hotel ainda conta com piscina e restaurante.

Ushuaia, Tierra del Fuego

Lagoa Esmeralda, em Ushuaia, Argentina (Foto: Felipe Abílio/Yahoo)
Lagoa Esmeralda, em Ushuaia, Argentina (Foto: Felipe Abílio/Yahoo)

Conhecida como a Terra do Fim do Mundo, Ushuaia é a cidade mais ao sul do planeta. Capital da Província da Terra Del Fuego, é a última cidade antes da Antártida. Rodeada de montanhas, aos pés do Canal Beagle, em que a expedição de Charles Darwin passou, a temperatura média anual por aqui é de apenas 6 graus. É a única cidade que tem neve todos os anos em toda a Argentina.

No inverno, a paisagem é tingida de branco, com temperaturas que chegam a -20 Cº. Já no verão, a folhagem alaranjada muda as cores da cidade. Um dos passeios imperdíveis é a trilha de 9 km para a Lagoa Esmeralda, uma lagoa encravada no meio de uma montanha nevada.

Dica de hospedagem:

Se você busca aliar conforto e sofisticação, o Arakur Resort & SPA pode ser um bom lugar. Com restaurante de alta gastronomia, que oferece o melhor da culinária argentina e internacional, o hóspede não precisa sair do hotel. Eles ainda tem uma piscina e ofurôs aquecidos com borda infinita com vista para Ushuaia. Os quartos tem vista panorâmica para a Bahia de Ushuaia ou para os vales ao norte. A diária na alta temporada sai em média por R$1800. No entanto, a cidade também oferece opções para todos os bolsos.

San Salvador, Província de Jujuy

O noroeste da Argentina te presenteia com cenários únicos. Paisagens com montanhas intermináveis compõem a vista de algumas cidades. A região abriga um dos mais famosos cartões postais do país: a montanha de sete cores, que fica nos arredores de Purmamarca, uma cidadezinha pequena, mas cheia de cultura.

Não deixe de conhecer a região da Quebrada de Humahuaca. Suas montanhas multicoloridas foram declaradas Patrimônio Cultural e Natural da Humanidade em 2003.

Dica de hospedagem:

Localizado a 600 metros da praça principal de San Salvador, o El Arribo Hotel encanta com suas estruturas do século XIX. Os quartos são espaçosos, com ar-condicionado, frigobar e wi-fi. No jardim, uma grande piscina recebe os hóspedes para o lazer. A diária sai por cerca de R$ 250.

El Calafate, Patagonia

O Perito Moreno é uma das reservas de água doce mais importantes do planeta (Foto: Getty Images)
O Perito Moreno é uma das reservas de água doce mais importantes do planeta (Foto: Getty Images)

El Calafate é uma daquelas cidades que encantam seus visitantes. Rodeada por montanhas terrosas, ela tem pouco mais de 30 mil moradores. Conhecida como a Terra dos Glaciares, é daqui que partem os passeios para conhecer os grandes glaciares de gelo. Um desses paredões é conhecido como Perito Moreno, a 80 km do centro de El Calafate, dentro do Parque Nacional dos Glaciares. Com o título de Patrimônio Natural Mundial, essa geleira é considerada uma das reservas de água doce mais importantes que existem. São as maiores montanhas de gelo fora do Polo Norte e do Polo Sul. A entrada no parque custa $2500, cerca de R$62. Também é possível fazer trekking no Perito, por cerca de R$ 700.

Dica de hospedagem:

Com vista panorâmica para toda a cidade, o America Del Sur Calafate Hostel te leva automaticamente para o clima da cidade. Sua área comum é grande, com lareira, restaurante, escritório para home office, wi-fi de boa qualidade, além de um jardim com rede, churrasqueira e vista panorâmica. A diária de um quarto para casal sai por R$115. Camas em quarto compartilhado saem por R$ 40. O café da manhã está incluso na tarifa.

El Chalten, Patagônia

El Chaltén é a capital do trekking na Argentina (Foto: Felipe Abílio/Yahoo)
El Chaltén é a capital do trekking na Argentina (Foto: Felipe Abílio/Yahoo)

Conhecida como a capital do trekking na Argentina, El Chalten encanta seus visitantes com suas paisagens. O pequeno povoado tem menos de 2 mil habitantes, e, apesar de ter wi-fi, não tem sinal de internet de nenhuma operadora de celular. A única atividade por aqui é se aventurar pelas trilhas.

As duas mais importantes são a trilha do Fitz Roy, que termina na Laguna de Los Três, e a trilha para avistar o Cerro Torre, que termina na Laguna Torre. As trilhas têm dificuldade moderada a difícil, e é necessário equipamentos e preparo físico. El Chaltén é a cidade mais jovem da Argentina, e só esse ganhou o título em 1985. Ela foi criada para proteger os territórios em épocas de disputa com o Chile e fica colada na fronteira.

Dica de hospedagem:

Projetado para criar uma atmosfera de descanso perto das montanhas, o Halten Suites Hotel é um refúgio acolhedor para os visitantes. Dos quartos, você pode ver o as magníficas colinas Fitz Roy e Torre. O quartos são confortáveis, o hotel oferece café da manhã e restaurante. As diárias estão a partir de R$ 775,88

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos