Alemanha é o terceiro país da UE a iniciar vacinação contra Covid-19

O Globo, com agências internacionais
·2 minuto de leitura

BERLIN — Uma mulher de 101 anos se tornou a primeira alemã a receber uma vacina contra o coronavírus no sábado, um dia antes do início oficial da campanha de vacinação do país, informou a emissora local MDR. A mulher, de Halberstadt, na serra do Harz, identificada como Edith Kwoizalla, mora em um asilo para idosos, onde 40 residentes e 11 funcionários foram vacinados com a primeira dose do imunizante desenvolvido pela Pfizer em parceria com a BioNTech.

Hungria e Eslováquia também começaram suas campanhas de vacinação neste sábado, furando o planejamento da União Européia de iniciar a aplicação das doses em todo o bloco no domingo.

O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, disse neste sábado que caminhões estavam a caminho para entregar a vacina em asilos, que são os primeiros na fila para receber a vacina. O governo federal está planejando distribuir mais de 1,3 milhão de doses de vacinas para as autoridades de saúde locais até o final deste ano e cerca de 700 mil por semana a partir de janeiro.

— Pode haver alguns soluços em um ponto ou outro no início, mas isso é normal quando um processo logisticamente complexo começa — disse Spahn.

A Alemanha, com uma população de 83 milhões, construiu mais de 400 centros de vacinação, incluindo locais como os antigos aeroportos Tegel e Tempelhof de Berlim e o salão de feiras de Hamburgo.

A vacinação será gratuita e disponível para todos a partir de meados de 2021, quando se espera que os grupos prioritários tenham concluído as campanhas de vacinação. Não há obrigação de ser vacinado.

O número de casos confirmados de Covid-19 na Alemanha neste sábado foi de 14.455, totalizando 1.627.103, de acordo com dados do Instituto Robert Koch para doenças infecciosas. Mais de 29 mil pessoas morreram no total.