Alemanha anuncia que utilizará mais carvão para suprir falta de gás

A Alemanha tomará medidas de emergência para garantir seu fornecimento de energia diante dos recentes cortes nas entregas de gás russo. Isso significa que o país recorrerá mais ao carvão, de acordo com um anúncio feito pelo governo neste domingo (19).

O governo de coalizão alemão, que inclui ecologistas, prometeu abandonar o uso do carvão no país até 2030. "É difícil, mas indispensável, reduzir o consumo de gás", disse o ministro da Economia, o ambientalista Robert Habeck, em um comunicado.

O Executivo alemão adotará uma lei no início do verão (que começa em julho no hemisfério norte), que permitirá o uso das chamadas centrais de carvão "de reserva". Até agora, elas serviam apenas como último recurso. O ministro assegurou, no entanto, que esta medida é "provisória", em meio ao "agravamento" da situação no mercado do gás.

"Para reduzir o consumo de gás, deve-se usar mais as usinas a carvão para produzir eletricidade", declarou o Ministério da Economia, em um comunicado. Nesta semana, o gigante russo Gazprom anunciou a redução das entregas de gás, através do gasoduto Nord Stream, como reflexo da guerra na Ucrânia e da queda de braço no setor de energia entre os países ocidentais e Moscou.

O pacote de medidas anunciado neste domingo prevê, ainda, um sistema de "leilões" para a venda de gás para as indústrias, o que permitiria, segundo Berlim, reduzir o consumo do poderoso setor manufatureiro alemão.

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Venda de gás apenas para quem pagar em rublo: ameaça de Putin seria um blefe?
União Europeia faz embargo ao petróleo russo e Moscou suspende fornecimento de gás à Holanda
Europa busca alternativas ao gás russo, mas projetos podem levar anos

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos