Alemanha vai enviar tanques Leopard 2 para a Ucrânia

A Alemanha vai enviar para a Ucrânia pelo menos 14 tanques Leopard 2, há muito reclamados por Kiev.

Berlim ainda não confirmou oficialmente, mas a informação é avançada por meios de comunicação alemães, que citam fontes próximas do governo.

O semanário alemão Der Spiegel afirma que o governo terá já aprovado o envio dos tanques e está preparado para autorizar a transferência de pelo menos uma companhia especializada "Leopard 2A6" para território ucraniano.

Depois de um encontro com o secretário-geral da NATO, o próprio ministro alemão da Defesa afirmou "esperar que a decisão esteja para breve". Boris Pistorius disse também que "encoraja explicitamente os países parceiros, que detêm tanques Leopard preparados para ser usados, para treinarem tropas ucranianas no seu uso".

Um grande número de parceiros europeus tem pressionado Berlim para tomar uma decisão, o que a Alemanha se tinha mostrado disposta a fazer apenas em acordo com os Estados Unidos.

Segundo o Wall Street Journal, Washington poderá enviar também em breve tanques Abrams.

Espera-se que esta quarta-feira o chanceler alemão torne oficial a decisão, autorizando também países como a Finlândia e Polónia a enviar tanques Leopard para a Ucrânia.

A Polónia tinha enviado esta terça-feira para a Alemanha o pedido de autorização para poder ceder ao exército ucraniano os tanques Leopard 2 que tem em seu poder.

O ministro polaco da Defesa, Mariusz Błaszczak, apelou ainda pelas redes sociais ao fabricante europeu dos tanques para se juntar à vaga de países que deverão enviar Leopards para ajudar a travar a invasão russa.

Da Rússia, a reação é, como seria de esperar, de condenação. O porta-voz do Kremlin, Dimitry Peskov, afirmou que as entregas de tanques ocidentais a Kiev não vão trazer "nada de bom" para o futuro das relações com a NATO e a Alemanha e "deixarão uma marca duradoura".