Alemanha avalia política de privacidade da Apple para apps

BERLIM (Reuters) - O Escritório Federal de Cartéis da Alemanha está analisando as regras da Apple sobre rastreamento de aplicativos de terceiros para ver se elas dão tratamento preferencial à companhia norte-americana, prejudicando outras empresas.

"Acolhemos modelos de negócios amigáveis baseados em dados que dão aos usuários opções sobre como suas informações são usadas", disse o presidente do órgão, Andreas Mundt. "No entanto, uma empresa como a Apple, que pode definir unilateralmente as regras em seu ecossistema e principalmente na App Store, deve alinhá-las com a concorrência."

A questão envolve o sistema de rastreamento de aplicativos da Apple, ATT, que exige que os usuários dêem permissão adicional para que seus dados sejam coletados por meio de rastreamento em aplicativos de terceiros, de acordo com o órgão antitruste.

O rastreamento permite que os aplicativos coletem dados do usuário e possam ser usados ​​para fins publicitários, como personalização de anúncios.

Um porta-voz da Apple disse que a empresa vai trabalhar de forma construtiva com o órgão para resolver quaisquer problemas. O representante acrescentou que o ATT não impede as empresas de exibirem anúncios, ao mesmo tempo em que permite que os usuários controlem sua privacidade.

De acordo com os novos regulamentos que entraram em vigor em 2021, o regulador pode proibir empresas com peso de mercado específico de realizarem práticas que prejudiquem a concorrência no mercado.

(Por Nadine Schiroszik)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos