Alemanha cogita vacinação obrigatória diante de disparada de casos de Covid

·1 min de leitura
Seringas preparadas para vacinação contra Covid-19 em Colonia, na Alemanha

BERLIM (Reuters) - Uma líder dos Verdes da Alemanha, partido que deve fazer parte de um novo governo no país, expressou apoio à vacinação obrigatória contra a Covid-19 nesta quarta-feira, já que o número de infecções pela doença voltou a disparar.

A Alemanha registrou 66.884 infecções novas e 335 mortes adicionais pelo coronavírus, o que eleva o total de óbitos para quase 100 mil, de acordo com cifras do Instituto Robert Koch de Doenças Infecciosas divulgadas também nesta quarta-feira.

A chanceler Angela Merkel, que se prepara para entregar o governo aos Verdes, ao Partido Social-Democrata (SPD) e ao Partido Liberal Democrata (FDP), convocou os líderes das três siglas na terça-feira para debater a pandemia.

Katrin Goering-Eckardt, líder parlamentar dos Verdes, disse que lockdowns e restrições contínuas aos contatos sociais são uma imposição maior do que a exigência de vacinação.

Inicialmente, a vacinação obrigatória era necessária em instalações de cuidados para proteger grupos particularmente sensíveis, disse ela à rádio Deutschlandfunk, acrescentando que adotar a vacinação obrigatória não significa que esta ficaria a cargo da polícia.

Por ora, o FDP se opõe à obrigatoriedade da vacinação.

O Ministério da Saúde elaborou uma proposta para que ela seja obrigatória a partir de 1º de janeiro de 2022 para funcionários de casas de repouso e clínicas, noticiou a revista Spiegel.

(Por Kirsti Knolle)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos