Alemanha enviará médicos e ventiladores para ajudar Portugal com crise da Covid-19

·1 minuto de leitura
Annegret Kramp-Karrenbauer em Berlim

BERLIM (Reuters) - Os militares da Alemanha enviarão mais de 20 médicos e enfermeiros a Portugal, que está ficando sem espaço nas unidades de tratamento intensivo depois de uma disparada de infecções de coronavírus.

"Apoiamos nossos amigos de Portugal que se encontram em uma situação especialmente dramática", disse a ministra da Defesa, Annegret Kramp-Karrenbauer, nesta segunda-feira.

Um avião com 26 médicos, enfermeiros e especialistas em higiene, além de 40 ventiladores móveis e fixos, partirão para Lisboa na quarta-feira, de acordo com um comunicado do Ministério da Defesa.

Portugal, que no sábado disse que só sete dos 850 leitos de UTI dedicados a casos de Covid-19 em seu território continental estão disponíveis, pediu ajuda ao governo alemão.

Hospitais de todo o país de pouco mais de 10 milhões de habitantes parecem à beira do colapso – ambulâncias às vezes esperam horas devido à falta de leitos, e algumas unidades de saúde lutam para encontrar espaço refrigerado suficiente para preservar os corpos dos mortos.

A equipe militar alemã também levará 150 leitos hospitalares a Portugal, e inicialmente pretende ficar por três semanas, disse o Ministério da Defesa de Berlim.

"O coronavírus é um desafio para todos nós, e o sistema de saúde alemão também está pressionado", disse Kramp-Karrenbauer.

"Entretanto, estamos convencidos de que, especialmente em tempos como este, a solidariedade europeia é indispensável", acrescentou.

(Por Sabine Siebold)