Alemanha junta-se ao H2MED

A Alemanha vai juntar-se ao "H2Med", o projeto de novas ligações para transporte de hidrogénio acordado entre Portugal, Espanha e França e que vai ligar a Península Ibérica ao resto do continente europeu.

O anúncio foi feito este domingo pelo presidente francês, Emmanuel Macron, durante uma cimeira com o chanceler alemã Olaf Scholz, que decorreu em Paris.

O gaulês explicou que se decidiu "alargar o projeto H2Med, que graças ao financiamento europeu, liga Portugal, Espanha e França, e estará no centro da sua estratégia de hidrogénio". Macron confirmou que a Alemanha "será um parceiro nesta estratégia de infraestruturas de hidrogénio. "

O projeto inclui duas infraestruturas transfronteiriças, uma entre Celorico da Beira, em Portugal, e Zamora, em Espanha, e outra subaquática, entre Barcelona e Marselha, em França.

O "H2Med" irá custar 2,5 mil milhões de euros, vai ser financiado até 50% por fundos europeus, e vai distribuir pela União Europeia hidrogénio obtido a partir de energias renováveis.

Prevê-se que esteja em funcionamento em 2030.

Num comunicado, citado pela agência de notícias EFE, o Governo espanhol anunciou, também, que espera-se que o "H2Med" possa transportar a partir de Espanha dois milhões de toneladas de hidrogénio verde por ano, o que representará 10% do total consumido pela UE".

"Até 2050 estima-se que 20% de toda a energia na Europa será hidrogénio renovável", disse o Ministério Espanhol para a Transição Ecológica e o Desafio Demográfico.