Alemanha pode alterar combinação de vacinas para enfrentar variante Delta do coronavírus

·1 minuto de leitura
Ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, durante entrevista coletiva em Berlim

BERLIM (Reuters) - O ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, anunciou nesta sexta-feira medidas para impulsionar a efetividade do programa de vacinação contra Covid-19 do país contra uma esperada onda da variante Delta do coronavírus, que é mais infecciosa.

Spahn disse a jornalistas que no futuro será possível combinar uma primeira dose da vacina da AstraZeneca com uma segunda dose de uma vacina baseada em RNA mensageiro, como a da Pfizer/BioNTech ou da Moderna.

Ele disse que o acréscimo de uma dose de uma vacina de RNA mensageiro deu mais proteção contra a variante Delta --que é endêmica no Reino Unido e deve atingir o mesmo patamar na Alemanha neste mês-- do que as duas doses da vacina da AstraZeneca.

O ministro acrescentou que a Alemanha tem doses suficientes de todas as vacinas para fazer essa alteração, assim como para fornecer doses de reforço para quem quiser tomá-las no outono do Hemisfério Norte.

(Reportagem de Thomas Escritt e Caroline Copley)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos