Alemanha sofre pressão para investir na economia na zona do euro

A chanceler alemã Angela Merkel e o ministro das Finanças e vice-chanceler Olaf Scholz conversam durante um debate sobre o orçamento federal no Bundestag, a câmara baixa do Parlamento, em Berlim

Os países da zona do euro pressionaram a Alemanha, nesta sexta-feira (13), a fazer mais investimentos, com o objetivo de estimular a economia europeia, às margens de uma reunião dos ministros de Finanças do euro em Helsinque.

"Os países que dispõem de uma margem orçamentária deveriam utilizá-la para contrariar a desaceleração da economia", disse o presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, em coletiva de imprensa ao fim da reunião.

Embora não tenha citado explicitamente Berlim, o também ministro português das Finanças respondia a uma pergunta sobre a Alemanha, maior economia da zona do euro e alvo de diversos pedidos de um maior investimento.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, afirmou nesta sexta que "a política monetária não pode fazer tudo", como fizeram os ministros da França e de Luxemburgo.

O ministro alemão das Finanças, Olaf Scholz, não se pronunciou sobre o assunto e evitou uma pergunta sobre a série de medidas adotadas na quinta-feira (12) pelo BCE para apoiar a economia europeia, destacando sua "independência".