Alemanha tem maior índice de infecções de coronavírus desde começo da pandemia

·1 min de leitura
Pessoas fazem fila em centro de vacinação contra a Covid-19 em Berlim

FRANKFURT (Reuters) - O índice de infecções de coronavírus da Alemanha está em seu maior nível desde o começo da pandemia, mostraram dados de saúde pública nesta segunda-feira, e médicos alertaram que precisarão adiar operações marcadas nas próximas semanas para lidar com o vírus.

A taxa de incidência de sete dias, que é o número de pessoas por 100 mil habitantes infectadas ao longo da última semana, subiu para 201,1, número maior do que um recorde anterior de 197,6 de dezembro do ano passado, revelaram os dados do Instituto Robert Koch nesta segunda-feira.

O número de casos confirmados de coronavírus subiu dos 4.767.033 do dia anterior para 4.782.546. O número de mortes aumentou em 33 e chegou a 96.558.

O premiê do Estado da Baviera, Markus Soeder, pediu uma ação mais decisiva diante do novo pico da taxa de incidência. É preciso fazer mais "do que um pouco de exames compulsórios em lares de idosos", disse ele à rádio Deutschlandfunk.

Ele pediu que exames sejam oferecidos gratuitamente, que centros de vacinação sejam reativados e que os Estados e o governo federal coordenem suas estratégias. A Alemanha aboliu os exames gratuitos para incentivar as pessoas a se vacinarem.

Christian Karagiannidis, diretor científico da associação de medicina intensiva e de emergência Divi, disse que um aumento esperado de casos de coronavírus nas próximas semanas levará ao adiamento de algumas operações já marcadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos