Alemanha "tirou o pé" no 7 a 1? Discussão continua seis anos depois

Sete a um foi pouco? Esta frase tem sido muito usada em diferentes contextos desde que o Brasil foi humilhado pela Alemanha na semifinal da Copa do Mundo de 2014. Mas a reprise do jogo, exibida pelo Sportv neste domingo, fez muita gente se questionar se, realmente, o placar daquele 8 de julho no Mineirão poderia ter sido ainda mais elástico. 

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

O motivo principal é que a seleção europeia visivelmente - na opinião de muitos - diminuiu o ritmo depois de marcar inacreditáveis quatro gols no intervalo de seis minutos e abrir uma vantagem de 5 a 0 antes dos 30 minutos de jogo. Durante a transmissão da reprise, o narrador Luiz Carlos Júnior e o comentarista Lédio Carmona chegaram a dizer que os algozes brasileiros "respeitaram a amarelinha" ao tirarem o pé.

Leia também:

Internautas também tiveram essa sensação. Alguns apontaram que os alemães tiveram dó dos brasileiros. Outros defendem que o relaxamento é natural em qualquer cenário no qual a partida fica praticamente decidida. Teve gente até falando que a equipe pensou em "se poupar" para a final.

Tirando o pé ou não, a Alemanha sustentou os 5 a 0 até o intervalo. Na volta para o segundo tempo, o que se viu foi inclusive uma pressão da seleção da casa, que obrigou Neuer a fazer pelo menos duas boas defesas. Incrivelmente, o time de Felipão, se considerarmos também chutes que foram bloqueados, finalizou mais que o algoz europeu naquela trágica partida.

Depois disso, como se sabe, quem marcou - mais duas vezes - foi a Alemanha, com Schurrle. O Brasil só faria o de honra no fim, com Oscar, e o 7 a 1. Seis anos se passaram desde então, mas fato é que este placar já está marcado na história do futebol mundial.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.