Alerj aprova lei que inclui motoristas e cobradores no grupo prioritário da vacina

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO — A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou nesta quarta-feira um projeto de lei da deputada Martha Rocha (PDT) que inclui no grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19 motoristas e cobradores de ônibus. A discussão sobre o texto foi antecipada pela coluna de Berenice Seara, no EXTRA. A medida será encaminhada ao governador em exercício, Cláudio Castro, que terá 15 dias para vetar ou sancionar a proposta.

O projeto altera a Lei 9.040/20, que previa a prioridade para profissionais de Saúde, de Assistência Social, da Segurança Pública e de Educação. O projeto aprovado agora complementa o texto, estabelecendo ainda prioridades entre os profissionais da educação. Devem ser imunizados primeiro os que estão exercendo atividades presenciais nas escolas, seguidos pelos de grupo de risco e, depois, pelos que trabalham hoje remotamente. A medida prevê também que os profissionais que não forem vacinados poderão optar por atuar de forma on-line.

A lei tem validade caso caso as categorias contempladas não estejam dentro da lista de prioritárias no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19.

— Não há dúvida de que a perda da escola presencial traz dano às crianças e adolescentes, mas esse retorno precisa ser feito com critério, por isso apresentamos esse projeto para priorizar todos os profissionais da Educação, professores, merendeiras, inspetores — disse Martha Rocha.