Alexandre de Moraes autoriza PF a acessar dados da investigação do Facebook sobre páginas ligadas a Bolsonaro

Decisão foi tomada pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fakenews (Foto: Evaristo Sá/AFP via Getty Images)

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federa, autorizou que a Política Federal tenha acesso aos dados da investigação feita pelo Facebook sobre páginas ligadas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e aos filhos. As informações são do portal G1.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

 As informações da investigação servirão para dois inquéritos que estão no STF, um apura o a disseminação de notícias falsas e ataques a parlamentares e ministro e o outro investiga o financiamento e organização de atos antidemocráticos.

Na última semana, o Facebook derrubou 35 contas, 14 páginas e um grupo na rede social. Além disso, no Instagram, foram 38 contas ligadas à família Bolsonaro excluídas. A justificativa dada pela empresa é de que os perfis eram falsos e com “comportamento inautêntico”.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

De acordo com as informações reveladas pelo Facebook, as páginas e perfis excluídos tinham associação com funcionários dos gabinetes do presidente Bolsonaro e dos filhos dele, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Leia também

Na ocasião, os filhos do presidente criticaram a movimentação do Facebook de deletar as páginas.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.