Alexandre Frota critica governo e retira sua candidatura ao comando da Câmara

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Primeiro a discursar, o deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP) abriu mão de sua candidatura ao comando na Câmara dos Deputados e acusou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de comprar votos para eleger seu candidato, o líder do centrão, Arthur Lira (PP-AL). "Eu quero abrir mão de minha candidatura. Estou renunciando para anunciar meu apoio a Baleia Rossi (MDB-SP)", anunciou Frota. Segundo ele, o bloco do centrão "não tem princípios" e tem apoiado o Poder Executivo em troca de cargos e emendas. "Nós estamos em uma eleição comprada. Essa Casa está se tornando um quintal do Bolsonaro, de garotos travessos e levados", disse. No discurso, o parlamentar chamou Bolsonaro de "charlatão" e afirmou que ele é um presidente "enganador", que comanda um governo que é um "desastre" cultural, econômico e político. "Jair Bolsonaro leva o país para o maior atraso da histórica republicana", criticou. "Eu poderia vender meu voto para o Arthur Lira, mas estaria votando pelo Bolsonaro contra a democracia", afirmou. Para o parlamentar, o presidente ignorou a pandemia do coronavírus e agrediu "aqueles que foram a favor da vida". "Tudo foi feito de forma cirúrgica para dar a vitória de forma vergonhosa ao Jair Bolsonaro", disse. "Eu quero lembrar das mortes pelo Covid e da nossa imprensa, que tem sido atacada nos últimos anos", ressaltou.