Alexandre de Moraes manda Twitter e Zambelli removerem vídeo

SÃO PAULO, SP, 30.10.2022 -  TRE-SP - 2° Turno das eleições 2022. O presidente do TSE, Alexandre de Moraes, junto com o presidente do TRE, Paulo Galizia, visitam locais de teste de integridade das urnas no Centro Cultural São Paulo e na Unip da Vergueiro. (foto: Rubens Cavallari/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 30.10.2022 - TRE-SP - 2° Turno das eleições 2022. O presidente do TSE, Alexandre de Moraes, junto com o presidente do TRE, Paulo Galizia, visitam locais de teste de integridade das urnas no Centro Cultural São Paulo e na Unip da Vergueiro. (foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Instado por pedido de liminar da Coligação Brasil da Esperança contra a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) por disseminação de desinformação, o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, determinou ao Twitter e à deputada bolsonarista a imediata retirada de vídeo publicado por ela que contém cenas de violência.

As peças estão acompanhadas de "pequenos fragmentos de um texto que, supostamente, seria do Partido dos Trabalhadores, no qual haveria projetos de um eventual governo do candidato Lula que não estariam em seu plano de governo, sendo eles o 'fim da guerra às drogas.

Segundo despacho do TSE publicado neste domingo (30), o desrespeito à determinação ou reiteração de conduta vão acarretar em multa de R$ 100 mil.

"No caso, os vídeos impugnados contém fatos sabidamente inverídicos, conforme inclusive constatados pelo TSE em outras oportunidades. A divulgação de fato sabidamente inverídico, com grave descontextualização e aparente finalidade de vincular a figura do candidato ao cometimento de crime sexual, parece suficiente a configurar propaganda eleitoral negativa", afirma o documento. Sete tuítes da parlamentar foram excluídos.