Alexandre de Moraes, do STF, manda soltar mulher presa por furto de água em Minas Gerais

·1 min de leitura

BRASÍLIA — O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes determinou a soltura da mulher presa há mais de 100 dias acusada de furtar água em Minas Gerais. O caso aconteceu em julho deste ano..

Saiba mais: Fachin, do STF, suspende lei estadual que proibia uso de linguagem neutra no ensino

De acordo com as investigações, a mulher e o marido, pais de uma criança de 5 anos, romperam o lacre posto pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA) no imóvel em que viviam. Com isso, eles realizaram uma ligação clandestina para utilizar a água da COPASA. O caso foi denunciado pela própria companhia, que acionou a Polícia Militar de Minas Gerais efetuando a prisão da mulher.

A decisão do ministro foi publicada na terça-feira. Para Moraes, ''a natureza do crime imputado, praticado sem violência ougrave ameaça [...] está a indicar que a manutenção da medida cautelar extrema não se mostra adequada e proporcional, sendo possível sua substituição por medidas cautelares diversas''.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos