Alexandre de Moraes, do STF, prorroga inquérito sobre declarações de Bolsonaro sobre vacinas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente Jair Bolsonaro
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu prorrogar por 60 dias, nesta segunda-feira, o inquérito que apura declarações do presidente Jair Bolsonaro propagando notícias falsas sobre a eficácia das vacinas contra a Covid-19.

O ministro tomou a decisão a pedido da Polícia Federal, que considerou haver necessidade de prosseguimento das investigações.

O inquérito foi instaurado na corte a partir de apurações e conclusões do relatório final produzido pela CPI da Pandemia, no Senado. A Comissão Parlamentar de Inquérito atribui a prática de crimes a Bolsonaro e identificou semelhanças entre o modo de operação da pulverização de fake news sobre a vacinação com esquemas de propagação em massa em redes sociais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos