Alexandre Ramagem, da Abin, comemora captura de Lázaro: "Encerraram a reincidência de crimes hediondos"

·2 minuto de leitura
Lázaro Barbosa foi morto nesta segunda-feira (28) pela Polícia Militar do Goiás (Foto: Reprodução)
Lázaro Barbosa foi morto nesta segunda-feira (28) pela Polícia Militar do Goiás (Foto: Reprodução)

O diretor da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Alexandre Ramagem, comemorou a captura de Lázaro Barbosa nesta segunda-feira (28). Ele parabenizou a Polícia Militar de Goiás pela operação. 

"Parabéns à PM/GO e demais forças pelo sucesso nas diligências de localização e todo esforço na captura. Planejamento, cooperação e inteligência encerraram a reincidência de crimes hediondos e mais tragédias a outras possíveis famílias. Nossos sinceros sentimentos pelas vítimas", escreveu Ramagem. 

Leia também:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Bolsonarista e muito próximo à família do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Ramagem aproveitou a ocasião para defender a flexibilização do armamento da população. 

"Busca-se sempre a estruturação de polícias eficientes e competentes, mas sabendo ser impossível a proteção constante e permanente de todos. O cidadão deve ter meios para defesa legítima de sua família. Desarmamento demonstrou ser um desastre como política nacional de segurança", afirmou nas redes sociais. 

Entenda o caso Lázaro Barbosa

O assassino Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, morreu após um confronto e troca de tiros com policiais que estavam em sua procura, na manhã desta segunda-feira (28).

A primeira informação da captura de Lázaro foi dada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que fez o anúncio em suas redes sociais de que o serial killer teria sido preso.

Posteriormente, agentes das forças de segurança relataram que ele foi baleado, levado para um hospital de Águas Lindas de Goiás e morto.

Lázaro é condenado por assassinatos e estupros. Ele estava sendo procurado há 20 dias por uma série de crimes na Bahia e em Goiás. Há também uma acusação de que ele teria executado quatro pessoas de uma mesma família, o que lhe rendeu o apelido de "serial killer do DF".

"Como eu disse, era questão de tempo até que a nossa polícia, a mais preparada do País, capturasse o assassino Lázaro Barbosa. Parabéns para as nossas forças de segurança. Vocês são motivo de muito orgulho para a nossa gente! Goiás não é Disneylândia de bandido", disse o governador Ronaldo Caiado em uma rede social.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Goiás, Lázaro dece ser encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para o exame de corpo de delito e, posteriormente, será levado para o presídio de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos