Alfredo Gaspar e JHC disputam 2º turno em Maceió

JOÃO VALADARES
·2 minuto de leitura

RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - Os candidatos Alfredo Gaspar (MDB) e João Henrique Caldas (PSB), conhecido como JHC, que se destacaram durante toda a campanha como principais adversários, vão disputar o segundo turno das eleições em Maceió. Apoiado pelo governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), Gaspar tem 29,09% dos votos, e JHC ficou com 28,43%, já com 100% das urnas apuradas. O deputado estadual Davi Davino Filho (PP), apoiado pelo deputado federal Arthur Lira (PP), ficou em terceiro lugar na disputa com 25,17 % dos votos. Pela primeira vez disputando um cargo eletivo, o candidato do MDB também contou na campanha com empenho total do prefeito de Maceió, Rui Palmeira (sem partido). O governador e o prefeito participaram ativamente dos atos de campanha e da propaganda eleitoral. Gaspar foi secretário de Segurança Pública na gestão de Renan Filho. Após deixar o cargo, foi escolhido para ser procurador-geral de Justiça. Deixou a função em março deste ano para disputar as eleições. Na gestão à frente da Secretaria de Segurança Pública, participava pessoalmente de algumas operações policiais. No primeiro turno, prometeu auxílio-emergencial, ampliação da rede de saúde do município e focou também em temas relacionados à segurança. Alfredo Gaspar conseguiu construir uma coligação com nove partidos. Além do MDB, sua chapa conta com o apoio do PL, Avante, PRTB, PSC, PTC, PV, PSD e Podemos. Seu oponente no segundo turno, o deputado federal JHC se uniu com Ronaldo Lessa (PDT), ex-governador de Alagoas por duas vezes, para formar a chapa majoritária. Conta ainda na coligação com o PSDB. JHC, filho do ex-deputado João Caldas, se colocou durante a campanha como um candidato independente, que não estaria ligado nem ao grupo do governador Renan Filho e nem ao do deputado federal Arthur Lira (PP), um dos principais líderes do centrão. Na campanha, bateu na tecla de que os seus dois principais adversários eram "farinha do mesmo saco". Advogado, JHC ganhou visibilidade no meio político quando exercia mandato de deputado estadual ao denunciar irregularidades nas movimentações bancárias da Assembleia Legislativa de Alagoas. Ele foi o deputado federal mais votado de Alagoas em 2018. Um dos principais temas do debate durante a campanha foi a questão das rachaduras e afundamento de bairros por suspeita do efeito da mineração. Também concorreram em Maceió o advogado e ex-vereador Ricardo Barbosa (PT); os ex-prefeitos da capital Alagoana Corintho Campelo (PMN) e Cícero Almeida (DC); o engenheiro Josan Leite (Patriota); a ex-reitora da Universidade Federal de Alagoas Valéria Correia (PSOL); o oficial de Justiça Cícero Filho (PC do B) e a jornalista Lenilda Luna (UP).