Alguns republicanos criticam Trump por se encontrar com supremacista branco

WASHINGTON (Reuters) - Alguns republicanos criticaram neste domingo Donald Trump por jantar com o supremacista branco Nick Fuentes no resort Mar-A-Lago, propriedade do ex-presidente na Flórida, mesmo depois de Trump dizer que o encontro foi por acaso.

O governador republicano do Arkansas, Asa Hutchinson, acusou Trump de fortalecer o extremismo. “Não acho uma boa ideia para um líder que está dando um exemplo para o país ou para o partido se encontrar com um racista ou antissemita declarado”, disse ele à CNN.

O deputado James Comer, republicano de Kentucky, disse que Trump precisa de "melhor juízo (sobre) com quem ele janta".

No início deste mês, Trump disse que planeja buscar a indicação republicana para concorrer à Casa Branca novamente em 2024, embora possa enfrentar adversários de peso nessa candidatura, incluindo o governador da Flórida, Ron DeSantis.

Fuentes foi descrito como supremacista branco pelo Departamento de Justiça dos EUA e compareceu ao comício de 6 de janeiro de 2021 em Washington que precedeu o ataque ao Capitólio por apoiadores de Trump.

A Liga Antidifamação disse que Fuentes uma vez "'de brincadeira' negou o Holocausto e comparou judeus queimados em campos de concentração a biscoitos no forno'".

(Por Phil Stewart, Nandita Bose e Ismail Shakil)