Aliado de Bolsonaro, PP não deve dar dinheiro para campanha presidencial

***ARQUIVO***Brasília, DF - 12/04/2022 - Presidente Jair Bolsonaro (PL). (Foto: Antonio Molina/Folhapress)
***ARQUIVO***Brasília, DF - 12/04/2022 - Presidente Jair Bolsonaro (PL). (Foto: Antonio Molina/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um dos principais partidos da coligação de Jair Bolsonaro (PL), o PP não deverá contribuir financeiramente com a campanha do presidente.

A decisão da legenda é a de utilizar os R$ 340 milhões a que terá direito do fundo eleitoral exclusivamente para candidaturas parlamentares e a governadores.

Esta foi a principal razão pela qual o PP não se importou em "perder" o general Braga Netto para o PL. Caso tivesse o provável vice na chapa, seria inevitável pingar recursos para a eleição presidencial.

O PP estima eleger uma bancada federal de 50 a 60 deputados, objetivo considerado prioritário --hoje são 55.

O partido de Arthur Lira, presidente da Câmara, e Ciro Nogueira, ministro da Casa Civil, também vê chances reais de vencer as eleições para ao menos três governos estaduais: Acre, Rio Grande do Sul e Roraima.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos