Aliado de ex-chefe de polícia vazou informações para o miliciano Adriano da Nóbrega

A organização criminosa formada pelos delegados Maurício Demétrio e Allan Turnowski, ex-secretário de Polícia Civil do governo Cláudio Castro (PL) preso na sexta-feira (9), passou informações sobre investigações para o miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega, o Capitão Adriano.

A denúncia foi apresentada à Justiça pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).

De acordo com apuração do Uol, Adriano e Demétrio mantinham contato através de Marcelo José Araújo de Oliveira, que era o porta-voz do bicheiro Rogério de Andrade.

O miliciano, que era Chefe da milícia do Rio das Pedras (zona oeste do Rio) e do grupo de matadores de aluguel conhecido como Escritório do Crime, foi morto em operação policial na Bahia em fevereiro de 2020.

Embora as informações tenham sido vazadas apenas por Demétrio, o Gaeco (Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado) do MP-RJ afirma na denúncia que ele e Turnowski agiam juntos. De acordo com a promotoria, o ex-secretário de Castro atuava como um agente duplo, aproximando-se de policiais ligados ao bicheiro Fernando Iggnácio para obter informações e favorecer a quadrilha de Andrade. Os criminosos disputavam o espólio do bicheiro Castor de Andrade —Iggnácio foi assassinado em novembro de 2020

Em um áudio obtido pelos investigadores, o próprio Turnowski deixa claro essa proximidade. "Guru [Demétrio], se ele me pegar ele vai te pegar, Guru. Tem que me proteger por você! Po***, tá maluco? Nós somos um CNPJ, um CPF só! Irmãos de embrião", disse Turnowski em mensagem de áudio.

Demétrio foi detido em 2021 acusado de chefiar um esquema que pedia propina a comerciantes de Petrópolis, na Região Serrana fluminense.

Defesa

Os envolvidos pelas denúncias foram procurados pela reportagem do Uol, mas não se manifestaram.

Em um vídeo publicado na sexta-feira (9) nas redes sociais, o ex-chefe da Polícia Civil do RJ diz que estava sendo perseguido politicamente e acusou um grupo do MP de armar contra ele.

Turnowski deixou o cargo no governo do RJ para concorrer a uma vaga de deputado federal nas eleições deste ano pelo PL.