Aliado de Maduro irá se declarar inocente de lavagem de dinheiro, diz advogado

·1 min de leitura
Cartaz pedindo a libertação de Alex Saab

Por Alexandra Ulmer e Luc Cohen

(Reuters) - Alex Saab, um empresário colombiano que se tornou enviado especial do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, se declarará inocente das acusações de lavagem de dinheiro quando for oficialmente denunciado na segunda-feira, disse seu advogado, Henry Bell, à Reuters.

Em um caso que opõe os Estados Unidos ao governo socialista de Maduro, Saab foi preso no ano passado em Cabo Verde durante uma parada de reabastecimento de um voo com destino ao Irã e extraditado aos EUA no começo deste mês.

Ele e um aliado são acusados de desviar cerca de 350 milhões de dólares da Venezuela via EUA como parte de um esquema de suborno ligado à taxa de câmbio venezuelana sob controle estatal.

"É claro que nosso cliente se declarará inocente quando denunciado", disse Bell à Reuters.

Ao sancioná-lo em 2019, Washington descreveu Saab como o orquestrador de uma "vasta rede de corrupção" que enriqueceu Maduro e seus aliados por meio de uma rede complexa de empresas de fachadas, sócios de negócios e parentes.

Os advogados de Saab, de 49 anos, afirmam que as acusações norte-americanas têm "motivação política", e sua família diz que ele foi "sequestrado" pelos EUA.

A oposição da Venezuela espera que Saab coopere com os investigadores e lance luz sobre o que aponta como uma corrupção generalizada na nação rica em petróleo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos