Aliado de Trump é acusado de atuar como agente de governo estrangeiro

·1 minuto de leitura
Acusado

Thomas Barrack, um aliado próximo do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, foi preso e acusado nesta terça-feira (20) por não informar que fazia lobby para um governo estrangeiro.

O Departamento de Justiça divulgou um documento do tribunal federal de Nova York acusando três suspeitos, incluindo Barrack, de 74 anos, de não terem se registrado como agentes dos Emirados Árabes Unidos quando tentaram influenciar a política externa de Trump durante sua primeira campanha presidencial.

"Os acusados repetidamente capitalizaram as amizades de Barrack e o acesso a um candidato que mais tarde se tornaria presidente... Para promover os objetivos políticos de um governo estrangeiro sem revelar sua verdadeira lealdade", disse o promotor substituto, Mark Lesko, em um comunicado.

Barrack, investidor de capital privado e um dos maiores angariadores de fundos de Trump, foi presidente do comitê de posse do ex-presidente em 2017.

mlm/ft/lm/lda/jc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos