Aliados de Bolsonaro pelo mundo silenciam sobre invasão

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Três aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) estiveram entre os poucos chefes de Estado e governo que não se solidarizaram pelas redes sociais com o governo brasileiro após a invasão à Esplanada dos Ministérios.

Até a noite desta segunda-feira (9), permaneciam em silêncio os premiês Viktor Orbán (Hungria) e Binyamin Netanyahu (Israel) e o presidente Alejandro Giammattei (Guatemala). Todos são ideologicamente alinhados à direita.

Outros líderes próximos de Bolsonaro, no entanto, manifestaram solidariedade ao Brasil, como Narendra Modi (Índia) e Andrzej Duda (Polônia).