Aliados de Bolsonaro reforçam discurso de que assassino de petista é desequilibrado

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) vão buscar reforçar o discurso de que Jorge Guaranho, que matou um petista em Foz do Iguaçu (PR) no último sábado (9), tem um histórico de violência na cidade.

Ou seja, segundo essa visão, mais do que apenas um "bolsonarista", o assassino seria um desequilibrado, de comportamento imprevisível e impulsivo.

Após ter minimizado o episódio inicialmente, o presidente e aliados mudaram de estratégia. Agora, o discurso é de que Guaranho é apenas um simpatizante "comum" de Bolsonaro e que esse fator não foi definidor para ele ter cometido o crime.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos