Aliados com Tebet, MDB e PSDB encontram impasses em mais da metade dos estados; veja lista dos palanques

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Apesar de a pré-candidata do MDB à Presidência, a senadora Simone Tebet (MS), ter conseguido atrair o PSDB para o seu palanque, tucanos e emedebistas terão dificuldades para trilhar o mesmo caminho em pelo menos 15 unidades da federação. Diante dos impasses, a chapa recém-formada, que deverá ter o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) como vice, vai constituir um conselho com representantes das duas legendas e do Cidadania, que compõe uma federação com os tucanos, para buscar alternativas aos nós estaduais e evitar que ele resulte em enfraquecimento e falta de engajamento na candidatura presidencial por parte dos palanques estaduais.

O comando da campanha presidencial quer evitar o risco de os dois partidos constituírem um “palanque oco”, ou seja, unido no plano federal, mas sem apoio na ponta.

O mapeamento é vasto. Há problemas à vista no Amapá, Amazonas, na Bahia, no Distrito Federal, em Goiás, no Mato Grosso do Sul, na Paraíba, no Paraná, em Pernambuco, no Piauí, Rio de Janeiro, assim como em Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos