Aliados de Bolsonaro buscam acordo com Alexandre de Moraes

Alexandre de Moraes (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Alexandre de Moraes (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) estão articulando uma trégua com o ministro Alexandre de Moraes, que assumirá a presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no dia 16 de agosto.

Três ministros ouvidos pela coluna da jornalista Malu Gaspar, do jornal O Globo, disseram que a iniciativa foi autorizada pelo próprio chefe do Executivo.

Bolsonaro acompanha de perto o desenrolar das negociações.

O Palácio do Planalto espera que a trégua se dê em torno de uma ou duas propostas sobre a segurança do sistema eleitoral entregues pelos militares ao TSE:

  • Teste de integridade —é feita uma espécie de votação paralela à oficial, com cédulas em papel.

  • Teste Público de Segurança (TPS) —as urnas são colocadas à prova por ataques de hackers, com experts tentando violar as barreiras de segurança do sistema eletrônico.

Ainda de acordo com a coluna do jornal, Bolsonaro queria inicialmente que Moraes encerrasse o inquérito das fake news, que tem entre alvos os seus filhos Carlos e Eduardo Bolsonaro. Mas sobre esse assunto não houve nem abertura para conversa.