Aliados de Bolsonaro pressionam por vice mulher

Paulo Lopes/Futura Press

Aliados do pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro insistem para que ele escolha uma mulher para ser vice em sua chapa.

Líder no último levantamento da CNT feito sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde o último dia 7 de abril, Bolsonaro mostra dificuldade de crescimento no eleitorado feminino.

Por enquanto, o deputado federal diz que não quer que esse seja o critério para a escolha de seu companheiro de chapa e que prefere fazer a escolha baseado nas qualidades do candidato, independentemente do sexo.

No Dia Internacional das Mulheres, em 8 de março deste ano, Bolsonaro foi questionado se aumentaria a participação feminina em um eventual governo. “Respeito as mulheres, mas alguém aqui quer a volta da Dilma (Rousseff) por acaso?”, questionou. “Não é questão de gênero. Tem que botar quem dê conta do recado. Se botar as mulheres vou ter que indicar quantos afrodescendentes?”, completou.

Na ocasião, o próprio falou sobre o “estigma” de machista que, segundo ele, a imprensa e os adversários tentam lhe imputar. “Não é isso, meu Deus do céu? Me perguntam quem vai ser meu vice. Vai ser uma mulher para tirar aquele estigma de que vocês me acusam? Me apontem um áudio disso aí. Um discurso em que eu discrimino as mulheres”, desafiou.