Aliados de Lula indicam incômodo com agressividade de Janones

SÃO PAULO, SP, 28.08.2022: PODER - Primeiro debate entre os principais candidatos a presidência, organizado pela Folha, UOL, TV Bandeirantes e TV Cultura, no estúdio da Band no Morumbi, São Paulo. Na foto, Ricardo Salles e André Janones brigam durante transmissão do debate no lounge dos convidados de candidatos, na Band. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 28.08.2022: PODER - Primeiro debate entre os principais candidatos a presidência, organizado pela Folha, UOL, TV Bandeirantes e TV Cultura, no estúdio da Band no Morumbi, São Paulo. Na foto, Ricardo Salles e André Janones brigam durante transmissão do debate no lounge dos convidados de candidatos, na Band. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

BRASÍLIA, DF, E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Aliados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) expressaram preocupação com o tom agressivo que o deputado federal André Janones (Avante-MG) vem adotando durante a campanha.

Durante o debate deste domingo (28), o parlamentar se envolveu em um bate-boca com o ex-ministro Ricardo Salles na área reservada para os convidados.

Na última quinta-feira (25), foi ao Palácio do Planalto e entrou em desentendimento com os seguranças da Presidência ao gravar um vídeo sobre o Auxílio Brasil para mães solteiras. Ao ser abordado pelos guardas do GSI, Janones afirmou estar sendo intimidado.

"URGENTE! [O presidente Jair] Bolsonaro acaba de mandar os capangas dele armados pra cima de mim aqui no Palácio! Denunciem, me ajudem! Chamem a PF, MPF, STF e o Ministério Público!", escreveu no Twitter.

Janones passou a integrar o time de Lula após ter desistido da própria candidatura à Presidência. Com 2,1 milhões de seguidores no Instagram, tem feito contribuições sobre a estratégia digital.

O problema é que o núcleo da campanha petista está focada em conquistar o eleitor de centro, moderado, e tenta passar uma imagem de equilíbrio de Lula para se contrapor ao temperamento agressivo do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Ao trazer o tom mais aguerrido às redes, interlocutores do ex-presidente temem que a estratégia não consiga agregar votos e acabe afastando eleitores indecisos.

Após a discussão no debate deste domingo, um presidente de partido aliado ironizou: "Não sei quem convidou".

Antes da confusão nos bastidores do debate, o coordenador do programa de governo da chapa de Lula, Aloizio Mercadante, disse que Janones tem ajudado muito.

"Ele criou uma ideia de gabinete do bem, em contraposição ao gabinete do ódio, e trabalha com muita liberdade", disse.

"Ele tem uma taxa de conversão significativa de votos", acrescentou. "As votações que ele teve nas últimas eleições têm uma relação alta com o número de seguidores dele."