Aliados querem que Bolsonaro vá à posse de Moraes no TSE

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Jair Bolsonaro e Alexandre de Moraes (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Jair Bolsonaro e Alexandre de Moraes (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) estão tentando convencê-lo a comparecer à posse do ministro Alexandre de Moraes na presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que acontecerá no dia 16 de agosto. O mandatário já disse a pessoas próximas que não quer ir. A informação é da jornalista Carolina Brígido, do portal UOL.

A cerimônia vai contar com a presença das principais autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário. Moraes vai discursar, mas não há previsão para qualquer fala de Bolsonaro.

Ainda segundo a coluna, a expectativa é que o ministro faça declarações contra a disseminação de notícias falsas e discurso de ódio nas campanhas. Ele ainda deve defender o sistema eleitoral brasileiro.

Para Bolsonaro, se for ao evento, vai parecer que ele está fragilizado ao ficar calado diante de temas dos quais discorda de Moraes.

Entre os aliados, há quem concorde com ele, mas há quem considera importante a presença do mandatário na cerimônia para distensionar os ânimos.

Moraes e Bolsonaro protagonizaram vários embates públicos: o ministro é relator no STF (Supremo Tribunal Federal) do inquérito das fake news e dos atos antidemocráticos —que miram o presidente e aliados.

Já Bolsonaro não poupa o ministro de críticas, e já pediu o seu impeachment ao Senado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos