Aliados sugerem que Lula publique carta acenando ao eleitorado evangélico

Candidato e ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, fala durante comício eleitoral sobre desenvolvimento sustentável em Manaus, Brasil, em 31 de agosto de 2022.(Foto: AFP)
Candidato e ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, fala durante comício eleitoral sobre desenvolvimento sustentável em Manaus, Brasil, em 31 de agosto de 2022.(Foto: AFP)

Aliados do ex-presidente e candidato Luís Inácio Lula da Silva (PT) vêm aconselhando que ele escreva e publique uma carta para os evangélicos.

A ideia é que Lula se mostre comprometido com as pautas defendidas pelos fiéis conservadores, prometendo não levar a diante temas como legalização do aborto.

De acordo com o jornalista Guilherme Amado, do portal Metrópoles, o petista deve fazer uso de palavras como “família”, “tradição” e “moral”, acenando a esse eleitorado.

Em 2002, Lula publicou a “Carta aos brasileiros”, com acenos ao mercado e aos que temiam a forma como ele conduziria a política econômica, caso fosse eleito.

O ex-presidente avalia a possibilidade, mas segundo analistas, isso não deve acontecer de imediato e deve depender de seu desempenho nas próximas pesquisas eleitorais ou mesmo, se a disputa não for liquidada no primeiro turno. Dentro do comitê do candidato, entretanto, há o receio de que o aceno aos evangélicos perca o timing certo.