Aliança global de vacinas Gavi espera que Índia retome exportações neste trimestre

·1 minuto de leitura

Por Krishna N. Das e Neha Arora

NOVA DÉLHI (Reuters) - A aliança global de vacinas Gavi espera que o Instituto Serum da Índia (SII) retome as exportações de vacina contra Covid-19 da AstraZeneca a partir deste trimestre, portanto mais cedo do que o final do ano, como previsto pela farmacêutica.

A Gavi colidera o esquema Covax de distribuição igualitária de vacinas contra Covid-19 em todo o mundo. O Covax sofreu um grande revés em abril quando a Índia, uma grande fabricante de vacinas, interrompeu todas as remessas ao exterior para atender a demanda local enquanto as infecções aumentavam dramaticamente.

Agora a crise indiana de coronavírus se ameniza, e a produção da AstraZeneca no SII, o maior fabricante mundial de vacinas, também aumenta – e a demanda doméstica, idem.

"Continuamos esperançosos de que as remessas do SII recomeçarão no terceiro trimestre, entretanto isto não pode ser confirmado a esta altura", disse um porta-voz do Gavi em um e-mail na noite de terça-feira.

"No ínterim, o Covax prossegue agressivamente com sua estratégia de diversificar seu portfólio, tendo garantido mais de 1 bilhão de doses adicionais somente no último mês através de aquisições diretas ou através do compartilhamento de doses."

Uma fonte do governo indiano disse que uma decisão sobre as exportações pode ser tomada no mês que vem, quando se acredita que a produção de vacinas contra Covid-19 do país crescerá ainda mais.

O SII não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos