AliExpress amplia voos ao Brasil e reforça operação para vendedores locais

·2 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O AliExpress anunciou nesta terça-feira que ampliou de cinco para seis o número de voos fretados semanais de mercadorias da China para o Brasil e está reforçando suas parcerias para oferecer logística integrada para vendedores locais.

A companhia, controlada pelo Alibaba, freta semanalmente 80 voos no mundo para transportar as mercadorias compradas por clientes do AliExpress em cerca de 220 países, disse o presidente do marketplace no Brasil, Yan Di, a jornalistas.

Os aviões permitem que um produto venha da China ao Brasil em uma semana, disse o executivo, prazo inferior em alguns casos até em relação a produtos despachados dentro do próprio país.

O executivo, que está há duas décadas no Brasil, afirmou que desde que a empresa lançou em agosto a opção de lojistas brasileiros venderem produtos na plataforma os resultados "superaram as expectativas". As categorias de vestuário, eletrônicos, casa e beleza são os principais destaques da operação entre vendedores locais, disse ele.

A AliExpress promove atualmente a campanha promocional "11/11", conhecida na China como "Dia do Solteiro", enquanto rivais locais como Americanas e Magazine Luiza estão anunciando promoções de antecipação à Black Friday, que ocorre na última sexta-feira deste mês.

Além da oferta de frete gratuito para "grande parte" das encomendas, Yan afirmou que a AliExpress está permitindo devolução local dos produtos comprados por consumidores brasileiros, além de descontos nas mercadorias.

Um dos pontos de mais atenção dos investidores sobre os chamados "marketplaces", plataformas online de compra e venda de produtos e serviços, é o valor cobrado por cada venda, algo que tem se achatado nos últimos meses em meio ao boom do comércio eletrônico catapultado pelas medidas de isolamento social.

A diretora comercial do AliExpress no Brasil, Viviane Almeida, afirmou que atualmente a empresa cobra comissão de 5% a 8% dos vendedores. "Isso é um grande passo para o vendedor se interessar por nossa plataforma", disse a executiva.

Segundo Yan, o sexto voo contratado pelo AliExpress para atender aos usuários da plataforma no Brasil não foi acertado apenas para atender o período promocional do 11/11, mas refeltindo a tendência de crescimento dos negócios no país.

"Queremos continuar a aprimorar a experiência do usuário... conversando com 'players' estratégicos deste mercado, incluindo Correios...estamos olhando e planejando nossa própria infraestrutura", disse o Yan. "A tendência atual é cada um caprichar em sua própria infraestrutura ou olhar para alternativas de compartilhamento. Estamos conversando".

A AliExpress também tem parceria de logística com a Pegaki, empresa de tecnologia que conecta transportadoras, centros de distribuição, embarcadores e pontos de coleta.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos