Aline Weber fala sobre experiência de viver no Alto Xingu: "Minha empatia só aumentou"

Mariana Coutinho

Aos 30 anos, a modelo Aline Weber concilia a carreira com ações e campanhas de preservação ambiental. Noiva de Pigma Amary, um técnico de enfermagem do Alto Xingu, no Mato Grosso, que ela conheceu em temporada na tribo indígena, Aline fala sobre sua relação com o meio ambiente e como ela se intensificou depois dos 10 dias que passou em imersão no Alto Xingu em 2018.

Em uma oportunidade de juntar o ativismo com o mundo da moda, a top estrela a nova campanha da Animale. Em parceria com a organização AMPARA Animal, a marca lança uma coleção cápsula com a estampa "Life Print" em seus vestidos longos e calças. Parte do lucro da venda dessa estampa será revertida para a preservação das onças pintadas. A seguir, Aline comenta sua experiência transformadora em uma tribo indígena e sua visão sobre o meio ambiente.

Natureza desde sempre

"Eu cresci rodeada pela natureza e por animais, então foi algo que sempre esteve naturalmente presente na minha vida e na minha essência. Por isso, procuro conciliar o dia a dia da profissão com ações onde eu possa ser útil e colaborar com o nosso planeta"

Experiência no Alto Xingu

"Estive presente no Quarup, que é uma cerimônia tradicional do Xingu. Fui por vontade própria, para poder expandir minha mente, viver um pouco de outras realidades e entender onde eu poderia ajudar. Foi uma experiência linda e que me permitiu absorver um pouco mais de uma cultura tão enriquecedora"

Poços artesianos

"Nessa viagem, identifiquei diversas necessidades da população local, e entre elas pude ver de perto a escassez e a precariedade no abastecimento de água. Foi então que decidi tomar uma iniciativa e ajudar de alguma forma. Construímos três poços artesianos para levar água limpa às comunidades de São Jorge, Nekupae e Aturua."

Mais empatia

"Sem dúvidas, estar presente e poder viver experiências in loco foi algo transformador. Minha empatia só aumentou e meu desejo de ajudá-los se intensificou. Foi um impulso para colocar as mudanças em prática"

Cruelty free

"Eu acho que, não apenas a moda, mas o mundo em geral tem se voltado cada vez mais para estas questões, afinal a preservação do meio ambiente é algo urgente e que precisa estar em pauta. Acho que já está mais do que na hora de diminuirmos nosso impacto ambiental, e ações em torno disso são mais que bem-vindas. Muitas marcas tem deixado de usar materiais de proveniência animal, como as peles, que estão cada vez mais em desuso. Ainda bem! Iniciativas cruelty free são mais do que necessárias, e nos reeducarmos como consumidores e cidadãos é algo que pode de fato transformar o nosso planeta"