Alitalia vai cortar mais de 2 mil empregos entre funcionários de terra

Diante da impossibilidade de recapitalização da companhia, "o conselho de administração da Alitalia decidiu abrir os procedimentos previstos pela lei"

O plano de reativação da companhia aérea italiana Alitalia, que enfrenta problemas financeiros, prevê a supressão de 2.037 empregos entre funcionários de terra, informou à AFP uma fonte sindical.

A isso se somará nos próximos meses 400 membros do pessoal de bordo, que, no omento, tem um contrato específico.

Os funcionários já convocaram uma greve para 5 de abril.

A companhia, que conta com 12.000 trabalhadores, programou uma redução dos salários de 28% para os pilotos de voos de percurso médio e de 22% para os longos.

A Alitalia acumulou grandes perdas durante anos e, apesar da entrada de capitais em 2014 da companhia dos Emirados Árabes Etihad, não conseguiu obter um equilíbrio econômico.

Quando pensava em se equilibrar em 2016 e ter lucro em 2017, seu prejuízo foi de 460 milhões no ano passado e a projeção é de outros tantos milhões para este ano.