Alta da Covid-19: Anvisa volta a permitir venda de álcool 70% líquido

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) voltou a autorizar a venda e a doação de álcool etílico com concentração de 70% na forma líquida devido à alta de casos da Covid-19 no Brasil. A comercialização do produto tem autorização válida apenas durante 90 dias.

“O objetivo é ampliar o acesso a produtos que contribuem na implementação de resposta coordenada para reduzir a transmissão (do vírus) e proteger a população em geral”, escreveu a agência em comunicado.

A venda do álcool 70% em forma líquida foi autorizada com a instituição da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), no início da pandemia. Com o fim do decreto, em maio deste ano, medidas atreladas à emergência foram revogadas, entre elas o aval para que o produto seja comercializado.

Na época, foi estabelecido que os produtos já fabricados podiam ser vendidos até o final do prazo de validade, que é limitado a 180 dias. Com isso, a data limite era nesta semana, no dia 16 de novembro, para que estabelecimentos ainda tivessem unidades disponíveis para compra.

No entanto, a Anvisa decidiu voltar a permitir a venda diante da maior circulação do vírus com a entrada de subvariantes da Ômicron no país e a consequente alta de casos e internações pela doença. O álcool 70% em forma de gel não sofre as mesmas restrições do líquido.

“A decisão destaca ainda que a Covid-19 tem demonstrado tendência a ter picos anuais de sazonalidade no Brasil, ao contrário de outras doenças respiratórias, como a influenza ou gripe, que aparecem com mais frequência no país apenas nos meses de inverno”, acrescentou a agência.